Home / Colunas / LeBron James: astro nas quadras, herói nas ruas

LeBron James: astro nas quadras, herói nas ruas

Por Heloise Pires – Fala!FIAM FAAM

 

O astro do basquete americano inaugurou uma escola pública de excelência na sua cidade natal com o intuito de transformar as taxas de analfabetismo do local

 

O astro do basquete americano LeBron James inaugurou, no final do mês de Julho deste ano, a I Promise School (Escola “Eu Prometo”, em tradução livre), uma instituição pública financiada por ele em sua cidade natal. No dia da inauguração, James declarou que este era o dia mais importante da sua vida, e também afirmou que deu um grande passo para assegurar que os jovens de sua cidade não precisassem passar pelas mesmas dificuldades que ele enfrentou anos atrás.

James é conhecido como um dos maiores atletas de sua geração. Aos 33 anos de idade e três vezes campeão da NBA, a liga profissional de basquete americano, além de ter duas medalhas de ouro em Olimpíadas, James é considerado um dos melhores jogadores de todos os tempos, mencionado no mesmo patamar de lendas como Michael Jordan e Magic Johnson.

Leia também:

Lebron nasceu em Akron, Ohio, uma cidade de 200 mil habitantes localizada a cerca de 50 km de Cleveland. Filho de uma mãe adolescente e um pai com passagens na polícia, que nunca fez parte da sua vida, ele foi criado nas regiões pobre de Akron, muitas vezes sem um teto fixo ou uma comida na mesa.

O atleta quando mais novo frequentava a escola, mas os problemas em casa o impediam que ele se dedicasse, e por isso criou uma escola com um modelo acolhedor e que dê apoio às crianças que muitas vezes não possuem casa.

A atitude mostra que o astro do basquete não esqueceu suas origens, retribuindo a sorte e o sucesso na ajuda ao futuro das crianças que frequentarão sua escola. LeBron James exigiu que, para que o projeto saísse do papel, a escola deveria ser completamente pública, acessível a qualquer um e com o objetivo principal de auxiliar crianças consideradas em situação de risco – aqueles cujos níveis de leitura estejam atrasados em um ou dois anos.

Essa preocupação em criar um ambiente mais saudável não se limita apenas às crianças. A escola também oferece aos familiares dos estudantes uma série de outros serviços, como um auxílio aos pais para encontrar emprego, programas de GED (General Educational Development, espécie de curso educacional para adultos que não terminaram a escola) para aqueles que quiserem retomar os estudos e até mesmo um depósito de alimentos, com profissionais para auxiliar a preparar refeições.

A iniciativa de LeBron chega em um momento delicado para a educação de Akron. De acordo com relatório da secretaria de educação do governo do estado de Ohio, a nota dada para o programa estudantil das escolas públicas da cidade é F – a pior possível. Outro relatório também indica que estudantes de camadas sociais mais baixas da cidade estão com níveis de desenvolvimento muito aquém do restante da população.

Dinheiro é o principal responsável pela disparidade: de acordo com o mesmo relatório, em 2016, as escolas públicas de Akron tinham pouco mais de 10 mil dólares anuais por estudante, valor bem abaixo da média dos EUA para cidades do mesmo porte. Dessa forma, o financiamento de James através de sua fundação (LeBron James Family Foundation) tornou-se fundamental para o projeto: graças a ele, a escola consegue atrair e reter bons professores.

Mas todas as realizações de LeBron James apontam exatamente para o oposto a calar-se e driblar a bola (referência ao comentário da apresentadora da Fox News que afirmou que Lebron deveria calar a boca e driblar, em resposta a opinião do esportista contra o atual presidente Donald Trump); James afirma que graças ao seu sucesso dentro das quadras ele pode ser ouvido, e essa voz deve ser utilizada para canalizar e incentivar mudanças.

Não à toa a I Promise está cheia de murais e referências a atletas que recusaram se limitar ao esporte que praticavam: Muhammad Ali, lendário boxeador e uma das figuras mais importantes do movimento de integração racial dos EUA; Jackie Robinson, primeiro jogador negro de baseball a atuar na MLB, a principal liga de beisebol do país; e Jesse Owens, famoso por vencer quatro ouros olímpicos em Berlim em 1936, desbancando a Alemanha nazista e sua crença na superioridade ariana.

 

Confira também

Unicórnios: onde começou essa moda?

Os Unicórnios dominaram tudo, deixando para trás os flamingos e os abacaxis. Hoje em dia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *