Le Dib fala sobre recente lançamento e relembra época universitária
Menu & Busca
Le Dib fala sobre recente lançamento e relembra época universitária

Le Dib fala sobre recente lançamento e relembra época universitária

Home > Entretenimento > Música > Le Dib fala sobre recente lançamento e relembra época universitária

O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista, Le Dib, mostra que consistência e criatividade são seu forte, mesmo em meio à pandemia e ao distanciamento social imposto. Longe dos palcos há mais de 8 meses, o vencedor do Grammy Amplifier acredita que focar na música é a melhor maneira de amenizar as consequências na saúde mental dos artistas.

O  artista brasileiro caiu nas graças dos fãs de música eletrônica nos últimos anos, com as parcerias e remixes que estouraram no mundo inteiro. Keep On Lovin, com Cat Dealers, Monday, com Vintage Culture e Felguk, o remix oficial de Adrenalizou, de Vitor Kley, e o grande lançamento de Feelings na Stmpd Rcrds, gravadora de Martin Garrix, ao lado de Pontifexx e Zeeba, o consolidou como um verdadeiro artista versátil.

Contudo, ele acaba de lançar Close To You, pela Sony Music Brasil, que carrega uma produção relativamente simples, focando na emoção e nas boas vibrações. Com uma mistura de instrumentos orgânicos e um drop bem alto-astral para levantar o público foi a receita para essa track e pudemos conversar com ele. Confira:

Le Dib
Le Dib fala sobre recente lançamento e relembra época universitária. | Foto: Reprodução.

Le Dib fala sobre lançamento e relembra época universitária

A track Close To You fala sobre relacionamentos. Como surgiu a inspiração para o novo single?

Escrevi a Close To You originalmente em cima de uma track do Santti. Essa foi uma das pouquíssimas músicas que escrevi que a letra não tem a ver com a minha vida pessoal. Normalmente escrevo sobre algo que estou sentindo no momento ou algo que está se passando na minha vida, mas essa foi uma exceção. Me inspirei na track do Santti e sai cantando o refrão que veio rapidamente na minha cabeça.

Como foi que descobriu sua paixão pela música, e quando decidiu seguir esse caminho?

Em 2000, com apenas 10 anos, descobri um violão do meu pai no fundo do armário. Ele mesmo me ensinou a tocar. Daí para frente, não parei mais. Fui criando gosto pelo instrumento, em seguida pela composição, produção, canto, etc. No final do colegial, já sabia que queria levar música como profissão.

Para quem sonha em ter uma carreira musical, quais as principais dicas que o Le Dib poderia dar?

Encare música como qualquer outra profissão. É preciso muito estudo, muito trabalho e muito networking. Independente do gênero musical ou vertente.

Que faculdade você cursou, onde e quando?

Cursei guitarra no Souza Lima/Berklee (faculdade) por 1 ano em 2009/2010, depois fiz produção musical na Anhembi Morumbi, de 2010 a 2012. Após me formar, me mudei para Los Angeles no início de 2013 para cursar produção musical mais uma vez na Los Angeles College of Music (LACM).

Tem alguma história engraçada ou inesquecível desse período? 

Na LACM formei uma banda chamada Bonavox, junto com o cantor Sandro Cavazza (Avicii, Kygo, Lost Frequencies) e Zeeba. Tivemos a honra de ser escolhidos por ninguém menos que Ariana Grande e Kendrick Lamar como vencedores do Grammy Amplifier, uma competição dos Grammy’s para artistas independentes. Fizemos turnês pelos Estados Unidos, abrindo shows para grandes artistas. Com certeza uma época que vai ficar marcada na minha história. 

Quais eram suas aspirações naquela época? Imaginava que um dia chegaria onde chegou hoje?

Sempre sonhei em ter uma carreira artística de sucesso. Ainda acho que falta muito caminho pela frente, mas sou muito grato por tudo que tenho vivido. 

Você é cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista. Qual dessas habilidades é a mais desafiadora, por quê?

Hoje eu diria que ser cantor. Cantar durante um longo período ou alguns dias seguidos exige boas técnicas para não desgastar as cordas vocais. Acredito que ser cantor demanda um cuidado maior.

O que podemos esperar do Le Dib quando a pandemia finalmente acabar?

Não vejo a hora de voltar aos palcos. Espero que essa pandemia acabe logo, as festas e shows voltem ao normal o quanto antes. Mas, enquanto isso, podem esperar novos lançamentos, que ainda tenho muitas novidades para vocês.

Tags mais acessadas