Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Lady Driver, o aplicativo que promove a sororidade

Lady Driver, o aplicativo que promove a sororidade

Após sofrer assédio de um taxista solicitado em um aplicativo, Gabriela Corrêa, CEO e empreendedora da Lady Driver, somente se sentia à vontade na presença de motoristas mulheres. E foi diante da dificuldade de encontrá-las que teve a ideia de desenvolver um aplicativo onde tanto motoristas quanto usuários fossem exclusivamente mulheres. Com o apoio e parceria de duas familiares, Raquel Corrêa (irmã) e Bianca Saad (cunhada), o que era apenas um projeto, começou a tomar formas mais reais.

intro
Divulgação

 

O principal objetivo da empresa é proporcionar maior segurança e confiança nas viagens de suas usuárias, além de estimular o empoderamento feminino e ajudar mulheres que vão à busca de sua independência financeira. Em entrevista especial para o Fala! Universidades, Gabriela disse que ao criar o aplicativo, pensava que poderia ajudar as mulheres a se sentirem mais tranquilas ao chamar um motorista por aplicativo, mas depois de um ano de trabalho, vê que é muito mais do que isso. “Estamos criando oportunidades, seja para a garota que quer aproveitar mais a balada com as amigas, sem ter medo de voltar pra casa com um motorista desconhecido; seja a mulher de meia idade, que se separou do marido, ou que não consegue se recolocar no mercado de trabalho; seja para a mulher que é chefe do lar, ou até a universitária que precisa de um trabalho para pagar seus estudos. Enfim, são muitas histórias que se cruzam e que encontraram na Lady Driver um novo apoio, e eu amo estas histórias e saber que posso ajudá-las de alguma forma.”

Gabriela revela que a expectativa de estreia do aplicativo é bem grande, visto que sua página no Facebook (Lady Driver) está sendo muito acessada e comentada ultimamente, tanto por passageiras quanto por motoristas interessadas em se juntar à equipe. “As passageiras querem o serviço por se sentir mais à vontade em um carro manejado por uma mulher, e as motoristas estão se sentindo mais valorizadas com a Lady Driver, pois este meio ainda é dominado por homens. Elas relatam que ainda existe machismo e preconceito neste seguimento e acreditam que a Lady Driver nasceu para tirar o mito de que as mulheres dirigem mal, além de incentivar mais mulheres a dirigirem e ganhar seu próprio dinheiro.”

             Com aproximadamente 500 motoristas, o lançamento do aplicativo está marcado para o dia 23 de março. Hoje, a cidade conta com 5 aplicativos credenciados: Uber, 99Pop, EasyGo e Cabify, além do Lady Driver, credenciado no dia 8 de março, em homenagem ao dia internacional da mulher. Os critérios de seleção das motoristas são semelhantes aos de outros aplicativos de mesma categoria, como: veículos acima de 2008 com ar condicionado e 4 portas, CNH com a observação “Exerce Atividade Remunerada (EAR)” e todas as motoristas passam por uma análise de antecedentes criminais. Hoje, a Lady Driver é o único aplicativo de transporte para mulheres legalizado na cidade.

17264472_1696153410683109_7136235051842051582_n
Divulgação

 

Confira também o que rolou na Greve Internacional das Mulheres e um pouco sobre o Projeto 16%, site colaborativo para homenagear mulheres a partir do nome das ruas de SP.

Por: Bruna Heloísa – Fala! Cásper

1 Comentário

  1. Avatar
    Simone
    2 anos ago

    Parabéns pela matéria. Com certeza, essa informação será valiosa pra muitas mulheres!

Tags mais acessadas