Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
O mês de junho ainda espera pela sua doação de sangue

O mês de junho ainda espera pela sua doação de sangue

Por: Beatriz Mazzei – Fala! Anhembi

 

Quando ligamos a televisão, sintonizamos a rádio ou lemos o jornal do dia, muitas vezes nos deparamos com acidentes, atrocidades e tragédias, que logo nos trazem um sentimento desolador.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), anualmente, mais de 250 milhões de pessoas são atendidas em situações de emergência. Nesses casos, a transfusão de sangue é um procedimento essencial para a manutenção da vida desses pacientes.

doe sangue

O mês de junho é considerado o mês vermelho, pois tem como intuito incentivar as pessoas a doar sangue, bem como agradecer aos que já são doadores de carteirinha.

Na campanha deste ano, as situações de emergência estão em foco com o seguinte slogan:

“O que posso fazer? Doe sangue. Doe agora. Doe regularmente.”

A OMS tem como objetivo fazer as pessoas pensarem sobre a importância de doar e manter os bancos de sangue cheios, para assim atender eventuais acidentes.

Muitas vezes pensamos que é necessário tomar atos heroicos para salvar o mundo, porém, quando analisamos com calma, é possível dizer que quase todos os problemas podem ser curados com gestos simples, ações de mera empatia e senso de humanidade. Assim é a doação de sangue voluntária: um gesto de carinho anônimo, capaz de mudar a vida de outra pessoa e de todos aqueles que o cercam.

doe sangue

Doar é bem de boa!

De acordo com a legislação brasileira, todas as pessoas saudáveis (com mais de 50 kg), entre 16 e 69 anos podem doar. Porém, existem apenas alguns impedimentos temporários e definitivos. Se o seu caso não for nenhum desses abaixo, é só partir para um hemocentro e fazer sua doação.

Impedimentos temporários

– Resfriado

– Anemia

– Gravidez

– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana

– Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem à doação

– Tatuagem nos últimos 12 meses

– Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.

Impedimentos definitivos

– Hepatite após os 11 anos de idade

– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), patologias associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas

– Uso de drogas ilícitas injetáveis

– Malária

 

Dados: Fundação Pró-Sangue.

Confira também:

– Junho Vermelho: o mês da doação de sangue

– A dificuldade em aceitarmos a depressão

0 Comentários

Tags mais acessadas