Home / Colunas / Judoca Rafaela Silva recebe puxão de orelha em treino na Espanha

Judoca Rafaela Silva recebe puxão de orelha em treino na Espanha

Por Heloise Pires – Fala! FIAM FAAM

 

Foto: Marco Galvão/Estadão Conteúdo


Atleta recebe puxão de orelha durante um treino na Espanha

Rafaela Silva recebe puxão de orelha por se dedicar mais nas palestras do que nos treinos

Nascida no estado do Rio de Janeiro, Rafaela Silva foi criada na comunidade da Cidade de Deus e descoberta para o judô na ONG criada pelo ex-atleta olímpico Flávio Canto, o Instituto Reação. Em 2013, tornou-se campeã mundial na categoria 57kg. Em 2016, foi medalhista de ouro nos Jogos do Rio.

Parece que o excesso de compromissos fora do esporte atrapalhou a atleta de 26 anos e campeã olímpica. Muitas vezes, por culpa de uma semana inteira na ponte aérea Rio – São Paulo, ela conseguia fazer só dois treinos por dia. Outra situação que parece ter trazido conforto a Rafaela foi o fato dela já ser uma medalhista nas Olimpíadas do Rio em 2016.

Rafaela passou boa parte do ano passado dando palestras motivacionais em empresas, escolas, alguns projetos com jovens de comunidades, com o intuito de contar um pouco da sua história de vida e a sua volta por cima.

Hoje, em seu momento pós-ouro olímpico, Rafaela é muito mais conhecida, e também encarada de uma forma diferente nas ruas e nos tatames. Mesmo com toda essa fama, Rafaela Silva parece estar buscando novas formas e golpes para surpreender as suas adversárias que parecem estar mais forte este ano.

A medalhista, alémde estar com agenda lotada de compromissos, passou por uma cirurgia em janeiro deste ano para fazer uma limpeza nos ossos do cotovelo que tinham alguns calos e assim ganhar mais amplitude no movimento. Por culpa desta operação, ela voltou a treinar só em maio e por isso fez só três competições neste mesmo ano. Não foi bem no campeonato que ocorreu na China, mas em Zagreb, na Croácia, ela foi melhor e ficou em quinto lugar na competição.

 A competição que houve em Budapeste se mostrou importante para ela, pois pode disputar com atletas que com certeza serão um obstáculo para a sua classificação na sua categoria para as Olímpiadas em Tóquio.

Sendo a brasileira uma das nossas principais expectativas para o principal evento que irá ocorrer em 2020 na terra do seu esporte, o gestor de alto rendimento da CBJ, Ney Wilson, chamou a atleta de canto no decorrer de um treinamento, para uma conversa séria. Neste bate papo, segundo foi relatado no site da Folha, Ney disse: “A gente sabe que você está em um patamar diferenciado e os efeitos de uma medalha olímpica para um atleta. Mas precisamos da Rafaela que a gente tinha antes, pois foi essa a Rafaela que se tornou campeã olímpica”.

E assim como Ney, nós também pensamos a mesma coisa. Esperamos que Rafaela Silva não permaneça no comodismo por muito tempo e possa se garantir nas competições de agora para podermos olhar para ela com admiração na terra do sol nascente em 2020.

Confira também

Consciência Negra, muito além do dia 20 de novembro

Por João Guilherme Lima Melo – Fala!PUC   Projeto de lei número 10.639, dia 9 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *