Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Jovem baiano passa em universidade nos EUA após bolsa de consultoria

Jovem baiano passa em universidade nos EUA após bolsa de consultoria

Crimson Education seleciona novo estudante para receber suporte de consultores especializados

O número de brasileiros estudando no exterior bateu o recorde. Em 2017 foram 302 mil alunos, o que representa um crescimento de 23% em relação ao ano anterior, de acordo com Pesquisa da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta). Para estimular ainda mais esse movimento, a Crimson Education do Brasil vai oferecer gratuitamente a preparação de um jovem que almeja fazer a graduação em uma das mais disputadas faculdades dos EUA ou do Reino Unido.

O processo de admissão das universidades estrangeiras, o application, é altamente competitivo. Além de burocrático, exige que os candidatos tenham uma postura acadêmica forte, criativa, capaz de liderar e mudar o mundo. “O Brasil tem milhares de estudantes brilhantes com essas características, mas que não sabem como fazer nem por onde começar a preparação, então vamos ajudá-los nessa etapa”, explica Laila Parada, gerente da consultoria educacional no país e ex-aluna de Harvard.

O ganhador do programa terá apoio de consultores especializados, que vão auxiliar desde a preparação até o envio de candidaturas para até dez instituições dos EUA e/ou Reino Unido, selecionadas de acordo com o perfil do aluno e a carreira pretendida. A mentoria inclui 20 horas de tutoria particular para provas padronizadas como o SAT, ACT e TOEFL e orientação para solicitar bolsa por mérito e auxílio financeiro nas faculdades desejadas. O programa vai durar de março de 2019 até agosto de 2020, quando o aluno inicia os estudos no exterior.

Jovens de todo o país podem se inscrever no processo seletivo, uma vez que a orientação é remota. “Por meio de tecnologia, conseguimos conectar uma rede mundial de mais 2.300 profissionais oriundos das 30 melhores universidades do mundo aos estudantes brasileiros”, esclarece a executiva.

Para se candidatar, exige-se estar cursando o último ano do Ensino Médio ou ter se formado em dezembro de 2018, com notas altas ao longo do curso. É fundamental, ainda, ter nível de inglês fluente ou avançado, perfil de liderança e engajamento em atividades extracurriculares. Os interessados devem preencher a ficha de pré-inscrição no site do programa e seguir as etapas de avaliação, que incluem redação, até 14 de março. 

Bolsista da primeira edição aprovado em universidade dos EUA

Este é o segundo ano que a Crimson Education promove o programa no Brasil. Em 2018, o jovem Gabriel Cunha, de 18 anos, foi o felizardo. Formado no SESI Djalma em Salvador, ele passou pela consultoria por um ano. Em janeiro recebeu a notícia da primeira aprovação: na University of Evansville, em Indiana, onde há a possibilidade de estudar Ciências Políticas. Antes de preparar as malas, o estudante aguarda, esperançoso, o retorno de mais oito candidaturas que saem no mês de março, especialmente da Wake Forest University e da Dartmouth College, universidade da Ivy League.

“Tive contato com profissionais muito experientes para todas as etapas do application – desde o trabalho com as essays até o preparo para as provas. Ser bolsista me conectou a uma vasta gama de recursos e materiais que foram muito além do que esperava de uma mentoria”, diz Cunha.

Sobre a Crimson Education
Fundada em 2013, a consultoria educacional e internacional oferece suporte especializado na preparação de alunos para que sejam aceitos nas melhores universidades dos EUA e Reino Unido. Presente em 20 países, contabiliza mais de 460 aprovações nas 50 melhores universidades dos EUA. No último ano, 99% dos alunos foram aceitos em uma ou mais das suas primeiras opções de universidade. www.crimsoneducation.org

0 Comentários