Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Intercâmbio de curta-duração: bom pro passaporte, melhor pro currículo

Intercâmbio de curta-duração: bom pro passaporte, melhor pro currículo

Por Layon Lazaro – Fala!USP


P
ara quem está acostumado a estudar muito o semestre todo, as férias são um sonho preguiçoso: dias sem obrigações, finalmente dispensados dos trabalhos, provas e pesquisas; e enfim livres para dormir sem prazo, silenciar todos os grupos da faculdade no whatsapp, descer à praia e dividir o apê da família com os 14 primos e, claro, tirar o atraso daquelas séries que perdemos e que já estávamos cansados de fugir dos spoilers.

Mas durante as férias também há uma oportunidade única de se aproveitar o tempo livre, capaz de conciliar diversão, viagens, estudos e preparo profissional: um programa de intercâmbio.

Fazer um intercâmbio é o sonho de muitos jovens brasileiros. E mais que isso, é um passo importante na vida de um estudante. Pode ser um desafio pessoal, em que o intercambista aprende muito sobre si mesmo e o mundo, mas com certeza é um processo divertido e inesquecível.

Além das aventuras, surpresas e aprendizados, um intercâmbio pode ser determinante para o sucesso na carreira profissional. Em um  mundo cada vez mais globalizado, uma experiência internacional garante vários benefícios e oportunidades, e é sempre vista com bons olhos pelos profissionais de grandes empresas pelo mundo.

A experiência pode ser ainda mais rica quando um único destino conta com pessoas de vários lugares do mundo, o que é cada vez mais comum. Dividir uma hospedagem no Canadá com um húngaro e uma vietnamita não é mais um cenário tão distante assim.

Alexander Muniz

Já está imaginando as fotos da viagem e a atualização no seu currículo? Não? Então aqui vão três bons motivos para aproveitar as suas próximas férias fazendo um intercâmbio:


Fluência em um segundo idioma

A fluência em um segundo idioma exige tempo e dedicação, mas recompensa com muitos benefícios. Além das oportunidades profissionais, dominar uma segunda língua garante uma experiência melhor nas viagens e nas relações, já que o intercambista será capaz de se comunicar efetivamente com muito mais gente – que é o primeiro passo para abrir a mente e colocar as coisas em perspectiva sobre as diferentes culturas do mundo. Aprender uma segunda língua também torna mais fácil aprender uma terceira, o que certamente derruba fronteiras entre o jovem e o mundo.

Melhores perspectivas profissionais

As empresas que pretendem se expandir para o mercado global estão sempre à procura de funcionários com experiência internacional, já que eles podem exercer com facilidade o papel de ser uma ponte cultural entre dois países. Além disso, os profissionais bilíngues são indispensáveis em uma economia cada vez mais globalizada.

planetexpat.org

Experiência multicultural

“Durante um intercâmbio cultural, o jovem é exposto a uma série de desafios: é exposto a culturas diferentes e situações onde ele tem que se virar e ter jogo de cintura para adaptar-se; precisa aprender uma nova língua para comunicar-se com outras pessoas, precisa ter resiliência para aprender coisas novas. Ao entrar em contato com outras culturas, o jovem acaba aprendendo a respeitar diferentes pontos de vista. E por essa e outras razões é que o intercâmbio cultural é relevante para o desenvolvimento de um profissional e de uma organização.”
Carolina Carioba, Gerente de Atração e Seleção do Santander

O mundo está cheio de culturas ricas e interessantes. Aprender um novo idioma permite o acesso a muitas destas culturas diferentes, espalhadas por todo o planeta. É a chance de ver coisas novas e fascinantes de uma nova perspectiva, além de se conectar com as pessoas novas em todo o mundo.

bobrogerstravel.com

Diferentes culturas têm sua própria música, estilo, história, literatura, etc., dentre vários outros elementos que o intercambista é capaz de apreciar e compreender, ampliando seus horizontes, interesses e pontos de vista. Um novo mundo estará aberto para ele.

Ainda é comum que o intercambista volte de seu destino com uma opinião diferente sobre seu país natal. Ao conhecer os estilos de vida de outros povos, é inevitável compará-los ao nosso, e o intercambista tem a chance de compreender e até adotar hábitos e costumes de outros países que conheceu, sem deixar de valorizar os que cultivou no Brasil e dos quais sentiu falta lá fora.

Eu falei três motivos? Perdoem-me, agora são quatro – como explica Daniel Gouvêa, Gerente de Produtos da CVC:

“a CVC está querendo democratizar os cursos no exterior, e para isso criou um novo conceito de loja voltado ao público jovem que busca atendimento personalizado em educação internacional. Chamada CVC Intercâmbio, aqui o estudante pode encontrar cursos em países como Canadá, Estados Unidos e Inglaterra; opções de longa duração na Irlanda, Nova Zelândia e Austrália; opções da língua espanhola na Argentina, Chile, Costa Rica e Panamá; idiomas exóticos  como o mandarim, japonês e coreano e ainda parcelar tudo em até 12 vezes sem juros.”

Intercâmbio nas férias pode ser uma excelente alternativa ao sofá e à Netflix. E embora eu também goste de dividir a casa na praia com minha dúzia de primos, pretendo impulsionar minha vida profissional conhecendo outro país nas próximas férias. Partiu?

0 Comentários