Início dos testes da vacina chinesa para o combate do Covid-19 em SP
Menu & Busca
Início dos testes da vacina chinesa para o combate do Covid-19 em SP

Início dos testes da vacina chinesa para o combate do Covid-19 em SP

Home > Lifestyle > Saúde > Início dos testes da vacina chinesa para o combate do Covid-19 em SP

O governo de São Paulo anunciou, nesta segunda feira (6), que os testes da vacina contra o coronavírus, desenvolvido pelo Instituto Butantã e a empresa chinesa Sinovac, começarão a fazer testes em humanos a partir do dia 20 de julho.

Na sexta (3), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), liberou nova etapa do projeto. Ao todo serão 9 mil voluntários, obrigatoriamente profissionais da saúde, que participarão dos testes em São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, além do Distrito Federal. As inscrições poderão ser feitas a partir da próxima segunda-feira (13).

Como serão os testes com a vacina chinesa?

Para participar, os profissionais deverão preencher alguns critérios importantes:

  • Não participar de outros estudos;
  • Não ter infecção prévia por SARS-CoV-2;
  • Não estar grávida ou planejar engravidar nos primeiros três meses de estudo;
  • Não ter doenças instáveis, que afetem a resposta autoimune ou que necessitem de medicação que alterem essa resposta;
  • Não ter outras alterações que impeçam ou atrapalhem a execução dos procedimentos de estudo (distúrbios de coagulação, alterações mentais, etc).

A vacina CoroVac está na terceira fase de testes. Metade dos voluntários receberão a vacina e a outra metade, um placebo, substância sem efeito algum. Nenhum dos integrantes saberá que grupo faz parte. O objetivo esperado é verificar a existência de estímulos de anticorpos para a proteção do vírus.

Esta é a segunda vacina a ser aprovada para testes no Brasil. Além da vacina da Sinovac, a Anvisa liberou, em junho, a relação de ensaios clínicos de uma potencial vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a mais avançada até agora.

___________________________________
Por Bruna Roberti – Fala! Cásper

Tags mais acessadas