Menu & Busca
Inglês no intercâmbio: Perrengue nunca mais!

Inglês no intercâmbio: Perrengue nunca mais!


Perrengue nunca mais!

A volta às aulas é tempo de reprogramar os alarmes matinais, ativar de volta as notificações dos grupos da faculdade no Whatsapp, rever os colegas de sala e, claro, se preparar para os estudos do segundo semestre. E para quem está planejando fazer um intercâmbio, uma viagem para o exterior, ou só está cansado de passar perrengues quando se trata de falar inglês, os cursos semi-intensivos e de conversação podem ser uma boa.

Chegar em um país desconhecido sozinho e sem tranquilidade para falar inglês é perrengue quase certo. É o que conta Pedro Guerra, universitário Mackenzista que passou 6 meses em Brisbane, Austrália:

“Foi uma loucura. Eu fui pra lá sem falar nada de inglês. Eu ia para ficar em uma casa de família, mas consegui uma passagem muito barata uns 4 dias antes do combinado com a família que iria me receber. Imagina quatro dias sem lar em país que você só sabia falar ‘please’. No primeiro dia eu consegui dormir em um hotel, gastando meus últimos 50 dólares, e no dia seguinte rodei a cidade e encontrei uns brasileiros moradores da cidade, e eles me abrigaram. Foi sorte, porque não se dorme na rua na Austrália – eu poderia ter sido preso!

No dia combinado para ir à casa da família que me receberia, tive que pegar dois táxis. O primeiro tudo bem, porque os brasileiros me colocaram lá dentro, mas e para chamar o segundo? Já era noite, estava sozinho com as malas em um posto mal-iluminado, quando vi uma mulher levando as compras para o carro. Corri até ela falando “your phone, call, your phone!” e fazendo gestos de um telefone e de um volante, porque eu achava que ela entenderia que eu queria chamar um táxi. Ela ficou branca e escondeu o celular, imaginando que eu roubaria o telefone e o carro. Foi horrível, para mim e para ela, mas no fim ela entendeu e chamou o táxi.”

Além de evitar perrengues, estar preparado para se comunicar no idioma do destino é fundamental para aproveitar ao máximo a experiência de um intercâmbio. E isso pode levar menos tempo do que você imagina:

“A demanda por cursos semi-intensivos de inglês é cada vez mais frequente e, em até dois meses, em média, o aluno pode concluir um módulo semestral”, comenta Marcelo Dalpino, gerente acadêmico da Cultura Inglesa. “Para quem busca agilidade no aprendizado ou até mesmo queira dar um ‘up’ no idioma para se sentir mais confiante na hora de aplica-lo, esse é um formato indicado, com aulas que permitem a prática diária, em que o aluno consegue elevar seu nível no inglês e desenvolver rapidamente as habilidades de conversação, leitura e escrita. Além de todos os recursos multimídia presentes nas aulas, assistir um filme, uma série, ouvir uma música ou qualquer outra atividade que exponha o aluno ao inglês de uma maneira informal, contribui bastante para o aprendizado e garante o sucesso de todo o estudo” finaliza Dalpino.

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas