Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Game of Thrones: o final decepcionante

Game of Thrones: o final decepcionante

Por Fernanda Ming – Fala!Anhembi

Episódios finais de Game of Thrones desagradam fãs e até autor dos livros

Jon Snow e Daenerys Targaryen discutem no episódio "Last fo the Starks" de Game of Thrones
Jon Snow e Daenerys Targaryen discutem no episódio “Last of the Starks” de Game of Thrones

ATENÇÃO: contém spoiler da oitava temporada de Game of Thrones

A última temporada de Game of Thrones era uma das mais esperadas esse ano. A série é um fenômeno mundial e os fãs estão ansiosos para saber qual será o grande final.

Após a estréia da oitava temporada, no dia 14 de abril, espectadores de todo o mundo passaram a expressar seu descontentamento com o rumo que a história está seguindo. As queixas vão desde o romance entre Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e Jon Snow (Kit Harrington) até a rápida vitória contra o Rei da Noite, no episódio The Long Night, terceiro da temporada.

Daenerys enlouqueceu?

Agora, a uma semana do último episódio da série, os fãs reclamam sobre alguns personagens e se mostram decepcionados com o possível fim. O maior assunto comentado era a mudança no comportamento de Daenerys Targaryen. No último episódio exibido, dia 12 de maio, a Mãe dos Dragões incendiou a capital de Westeros, Porto Real, mesmo após a rendição dos inimigos. Nas redes sociais, o público reclama do enlouquecimento de Dany, apontando o desenvolvimento da personagem durante as temporadas anteriores. Daenerys era conhecida por conquistar territórios e inúmeros seguidores com base na justiça e confiança. Muitos fãs afirmam ser injusto desconstruir e ignorar o crescimento dela, que aconteceu durante a série inteira, para mudar a personalidade de Daenerys nos episódios finais.

Alguns ainda reclamam sobre a loucura da Mãe dos Dragões ser usada como justificativa para dar o trono a Jon Snow. Nos dois últimos episódios, foram exibidas cenas de personagens afirmando que Jon seria um líder melhor e mais sensato do que Daenerys.

Sir Davos, Jon Snow e Tyrion observando o exército de Daenerys em Porto Real.
Sir Davos, Jon Snow e Tyrion observando o exército de Daenerys em Porto Real.

Em contrapartida, os roteiristas da série, David Benioff e D.B. Weis, explicaram a decisão de Daenerys no especial Inside the Episode. Ambos afirmaram que a personagem se sente solitária por ter perdido seus conselheiros próximos e traída por Jon Snow, por quem está apaixonada.

Benioff diz, “Dany é uma pessoa incrivelmente forte, e ela também é alguém que teve amizades e conselheiros muito próximos durante toda a série. Você olha para essas pessoas que foram próximas a ela por tanto tempo e quase todas elas ou se viraram contra Dany ou morreram, e ela está muito sozinha. E é algo perigoso para alguém que tem tanto poder se sentir tão isolada”.

D.B. Weiss cita ainda a necessidade de Daenerys se impor para conquistar o Trono de Ferro, “Acho que quando ela diz ‘que haja medo’, está se resignando ao fato de que ela talvez tenha que fazer as coisas de uma forma que não seja agradável, que seja horrível para muitas pessoas”.

Emília Clarke também deu declarações defendendo sua personagem. Para a atriz, o emocional de Dany interferiu na ação de guerra, “É esse sentimento que você pode chamar de ‘loucura Targaryen’ ou de todos estes nomes que isso não merece, porque é apenas… luto, dor. E ela tem essa habilidade de fazer isso doer um pouco menos por um minuto. Ela está no alto da colina, vendo essa emoção e a vontade que tem é de matar. Quando você sente tanta falha, decepção, vergonha, dor e amores perdidos, existe um certo limite de dor que você consegue sentir antes de surtar”.

0 Comentários