Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Gabriel o Pensador, diretamente da Invasão dos Bixos 12

Gabriel o Pensador, diretamente da Invasão dos Bixos 12

Conversamos com ele enquanto rolava a festa da Invasão dos Bixos, organizada pela Invasão Mackenzista, que sempre nos cedeu o espaço e a oportunidade de escrever matérias como essa.

Fala Mack: Gabriel o Pensador, carioca, rimador e por aí vai. Obrigado por receber a gente e, em primeiro lugar, muito prazer.

DSC05071

Gabriel: O prazer é meu. Estamos aqui na festa, ela ainda está rolando, a festa está boa, a galera está no maior astral, ta bem maneiro, de verdade. Eu fiquei feliz porque a festa é dedicada a galera que está chegando agora, os calouros, e eu me lembro da época que eu comecei a faculdade de comunicação, cheio de vontade de viver esse período da vida na universidade, mas eu também tinha um sonho de gravar um disco e as coisas começaram a acontecer. Depois eu tranquei a matrícula e não voltei mais, mas eu me identifico muito com esse mundo. Me lembro muito dessa fase e eu acho muito maneiro a galera estar festejando. Estar aqui tem uma energia muito boa, e eu faço o show mais inspirado.

Fala Mack:  você pode falar um pouco sobre a sua música nova, que você cantou no palco?

Gabriel: Foi a primeira vez em que eu cantei um pedaço da música nova, nem cantei inteira. O nome da musica é Chega, que a galera compartilhou muito, e nós lançamos há 1 semana. Eu estava na China, já faz umas duas semanas, ai eu lancei e já decolei, fui fazer um show la em Macau e fiquei uns dias lá. Daí a galera tava precisando de mais uma, eles me cobravam mais uma música de protesto. Eu já fiz Pega Ladrão, Até Quando, FDP, que são músicas que não têm relação com um partido ou com um escândalo, e nem com um governo, e essa também não. Ela é uma coisa que a gente precisa estar gritando mesmo, não é só para o governo federal, não é só para o estadual ou municipal, legislativo então, nem se fala, eles são muito caras de pau, né? A gente aceita o dia que eles escolhem para aumentar o próprio salário, no dia que o povo está distraído com o jogo de futebol, tem toda a estratégia, mas a galera está começando a acordar, é um processo lento. Infelizmente muita gente leva isso para o lado partidário, o que não é o meu caso, eu prefiro ver o povo unido e vencendo um pouco essa coisa das bandeiras dos partidos, porque quando os políticos querem eles se aliam com os seus oponentes, se xingam nas eleições e depois fazem esquemas juntos, sendo que a gente fica aqui, um brigando com o outro, porque é um eleitor de um partido x e um do partido y, e é isso que eles querem.

Fala Mack: Uma última pergunta, desde o seu sonho realizado com o seu primeiro single e o seu primeiro cd, qual o seu projeto para o futuro? O que você quer para 2016?

Gabriel: Bom, a cada dia a gente está realizando aquele sonho, me sinto bem no palco, na mesma vibração, mesma emoção de quando eu comecei, e acho que esse sonho é manter isso, curtir tudo que está acontecendo, até porque a gente se diverte no show também, tem toda uma entrega, uma coisa mais séria em algumas letras, mas tem um clima de farra, que a gente improvisa, e eu quero continuar fazendo isso. É claro que projetos novos vêm, musicas novas, cds novos também, e talvez ainda esse ano a gente grave um DVD. Outro lado que eu gosto é o de escrever livros. Eu to meio que devendo um novo livro de poemas, que eu preciso parar e me organizar, mas já tem coisas escritas e inclusive um outro livro escrito para crianças, que ainda vai ser lançado, e que já está pronto. Então são coisas que vão se somando, mas não tem um grande sonho, o sonho é tudo isso né, é ver isso se renovando, é ver isso como eu estou vendo, ja estou vivendo um sonho que é muito bom e que não é fácil, e a galera que quer montar uma banda e que quer lançar um trabalho sabe o quanto é difícil, então eu tenho que ser um cara muito grato por cada fã, por cada oportunidade. Eu adoro fazer o que eu faço.

Gabriel 11081028_794236500666950_6006025680633014516_n

 

Por: Nathan Neupert, Aline Oliveira, Bruna Matos, Guilherme Koiyama – Fala!M.A.C.K

 

Mackenzie

0 Comentários