Funcionário morre em supermercado e tem corpo coberto com guarda-sóis
Menu & Busca
Funcionário morre em supermercado e tem corpo coberto com guarda-sóis

Funcionário morre em supermercado e tem corpo coberto com guarda-sóis

Home > Notícias > Funcionário morre em supermercado e tem corpo coberto com guarda-sóis

Entenda o caso do funcionário que morreu no supermercado Carrefour

A rede internacional de hipermercado Carrefour tem ganhado uma visibilidade maior no Brasil, contudo, não precisamente para o bem.

O reconhecido caso Manchinha, em que o cachorro que vivia perto do Carrefour de São Paulo foi espancado por um segurança do supermercado e, após sofrer em decorrência da hemorragia, faleceu.

A vira-lata foi símbolo do abandono e violência animal por todo o país no ano de 2018, contudo, esse não é o único caso polêmico da empresa.

supermercado Carrefour
Animal é espancado por segurança do supermercado Carrefour. | Foto: G1.

Funcionário morre em supermercado e tem corpo coberto com guarda-sóis

O novo caso é o de Moisés Santos, de 53 anos, representante de vendas o qual teve uma morte súbita no hipermercado durante a manhã de sexta-feira (14), segundo o portal UOL.

Mas o cenário de tal óbito foi o que repercutiu, nesta terça (18), após o hipermercado no território pernambucano ter escondido o corpo do funcionário por guarda-sóis e isolar através de tapumes improvisados e fitas até a chegada do Instituto de Medicina Legal (IML).

funcionário
Corpo de funcionário coberto por guarda-sóis em hipermercado de Pernambuco. | Foto: Renato Barbosa.

Segundo o G1 de Pernambuco, as pessoas que por ali transitavam percebiam o corpo apesar de todas as tentativas de isolamento. O corpo do funcionário ficou desde 7h30 às 12h, motivo o qual tem sido destacado como desumano pelos usuários das redes sociais e retrata como o tratamento aos trabalhadores é desrespeitoso.

A empresa respondeu aos comentários nas redes sociais. Primeiramente, lamentou a morte do funcionário e constatou que os serviços da equipe de prevenção e risco acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Em uma das respostas aos usuários no Twitter, o Carrefour afirma revisitar os protocolos para integrar a obrigatoriedade de fechamento em casos como o de Moisés Santos. Contudo, nenhuma nota oficial foi anunciada pela rede de hipermercado.

Empresa respondendo usuários no Twitter sobre o caso. | Fonte: Twitter.

Apesar do ocorrido, a empresa multinacional Carrefour da Torre continuou o seu funcionamento e, de acordo com o jornal G1, a Polícia Civil checará se algum inquérito foi aberto para o caso do representante de vendas.

_____________________________
Por Amanda Marques – Redação Fala!

Tags mais acessadas