Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
10 filmes para continuar no clima da copa

10 filmes para continuar no clima da copa

Enrico Benevenutti – Fala!Cásper

 

A Copa do Mundo FIFA de 2018 chegou ao fim no último domingo, 15 de Julho, com a vitória da seleção francesa sobre os croatas, e podemos dizer que o evento já está deixando saudades. Por isso listamos 10 filmes e séries sobre a Copa e futebol em geral, para poder terminar o mês de Julho sabendo de tudo sobre o esporte e o torneio que atrai milhões de espectadores do mundo todo.

 

1) Gold Stars: A história oficial da Copa do Mundo FIFA

Foto: Divulgação


Disponibilizada pela Netflix antes do início da última copa na Rússia, a série conta com três episódios de aproximadamente 1 hora — totalizando um documentário de três horas — repletos de curiosidades, fatos históricos e estatísticos do evento FIFA desde seu início, 1930, até a Copa de 2014 no Brasil. A obra aborda também a Copa das Confederações, Mundial Sub-20, futebol feminino, futebol de areia, futsal e até futebol digital (E-Sports). Apesar de a narrativa ser um pouco maçante e dificultar a maratona dos episódios, funciona bem para quem tem o interesse em aprender ou aperfeiçoar o conhecimento no maior evento futebolístico mundial.


2)
Duelo de Campeões (The Game of Their Lives)

Foto: Divulgação


Em 1950 Minas Gerais virou notícia no mundo inteiro graças ao chamado
Milagre de Belo Horizonte. A Copa era realizada em solo brasileiro e, no dia 29 de Junho, acontecia uma das maiores zebras da história — A seleção dos Estados Unidos, formada por jogadores amadores, derrotava a poderosa e tradicional Inglaterra por 1 a 0. Mesmo sendo eliminados na fase de grupo após perderem para a Espanha e o Chile, os norte americanos saíram da Copa de cabeça erguida e muito orgulhosos do resultado. O filme de 2005 narra esse incrível feito da seleção americana, desde as peneiras realizadas para a escolha dos jogadores que seriam convocados até o emblemático jogo contra os ingleses.

3) O Milagre de Berna (Das Wunder von Bern)

Alemães comemoram a conquista do título da Copa do Mundo de 1954 (Foto:Getty Images)


Um dos fatos mais importantes para a reerguida da Alemanha no Pós-2ªGuerra se deve ao
Milagre de Berna. Em 1954 a Copa acontecia na Suíça e, uma seleção alemã desacreditada viria a conquistar o primeiro título mundial do país contra a poderosa Hungria de Puskás.

O filme alemão conta o feito da seleção através dos olhos da família Lubanski e do jovem Matthias, caçula que tem como ídolo o atacante Helmut Rahn, atacante da seleção e do time da cidade da família — Rot-Weiss Essen (Essen-Katernberg). A obra de Sönke Wortmann retrata com muita qualidade e precisão o contexto da época e acompanha a seleção da Alemanha rumo ao “milagre” na cidade de Berna.


4) O Campeão Impossível (El Campeón Imposible)

Divulgação: Netflix


A Argentina de fato não vive momentos muito gloriosos ultimamente. Problemas com a federação (AFA), três derrotas em finais e uma participação agitada na Copa da Rússia. Mas uma pessoa levou os
Hermanos ao topo do mundo em 86, Diego Armando Maradona. O documentário, disponível na Netflix, relata como Dieguito influenciou a sociedade argentina e a seleção de seu país através de uma improvável vitória na Copa do México. Dirigido por Javier Novoa, o documentário oferece entrevistas exclusivas com ex-jogadores e com Ali Bennaceur — árbitro que validou o gol de mão de Maradona contra a Inglaterra, depois conhecido como La Mano de Dios.

5) Lições de um Sonho (Der Ganz grobe Traum)

Foto: Daniel Brühl, Sebastian Grobler — Copyright Senator Filmverleih


Baseado em fatos reais, o filme alemão de 2011 conta a história Konrad Kochque, um professor de inglês formado em Harvard que é contratado por uma rígida escola alemã para ensinar a língua para alunos do ensino médio. Com dificuldades, o professor apela para o futebol e, através do esporte e seus fundamentos (respeito mútuo, jogo limpo/fair play, trabalho em equipe e inclusão), ensina de forma didática sua matéria. O elenco do filme conta com Daniel Brühl (Bastardos Inglórios, Rush, Capitão América: Guerra Infinita).

6) O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias

Divulgação: O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias


Temos um brasileiro na lista! E se você é daqueles que não gostam de filmes nacionais, esse aqui mudará seu conceito. Dirigido por ninguém menos que Cao Hamburguer (Castelo Rá-Tim-Bum), o filme representou o Brasil no Óscar de 2008 e foi um dos nove mais votados pelos membros da cerimônia. 
O drama ocorre em plena época de Ditadura Militar e durante a Copa de 70. Conta a história de Mauro, um menino de doze anos que vê os pais o abandonar e deixar o país por conta da situação militar. Mauro vai morar com seu avô, que falece logo em seguida. Em meio a tanta tristeza, Mauro consegue encontrar felicidade no futebol e na incrível seleção brasileira de Pelé, Tostão e Jairzinho. Impossível não se comover!

7) Verão de 92 (Sommeren’92)

Seleção dinamarquesa comemora título da Euro 92  Foto: Divulgação


Já ouviu falar da Dinamáquina? O apelido surgiu em 86 pós mundial no México, mas a grande conquista da seleção nórdica foi a Euro de 92. O filme de Kasper Barfoed reconta essa grande conquista dinamarquesa misturando atores com cenas dos jogos. A seleção da Dinamarca que, naquele ano, não se classificou para Euro, mas foi convidada a participar no lugar da então Iugoslávia. O time dos irmãos Laudrup entraram na competição desacreditados e, mesmo com diversos conflitos e desconfianças em cima do técnico Nilsen, atuações de Brian Laudrup e do goleiro Schmeichel levaram a seleção ao feito extraordinário de levantar o caneco europeu.

O filme foca mais na luta de Nilsen com o sucesso de seu trabalho, e do jogador Kim Vilfort, que apresentava um grave problema de saúde. Verão de 92 está disponível na Netflix.

8) A Copa (The Cup)

Foto: Divulgação

 

Primeiro filme na história do Butão, a Copa coloca em xeque algumas regras religiosas e o desejo pessoal. O filme dirigido por Khyentse Norbu Rimpoche é um drama que evidencia a paixão pelo futebol, contando a história de Orgyen, um jovem budista de 14 anos que só pensa no esporte e usa uma camiseta do Ronaldinho por baixo de sua túnica, além de ter seu quarto decorado com fotos dos melhores jogadores. Em plena Copa de 98, Orgyen e seu amigo, Lodo, fazem de tudo para driblar a rígida disciplina imposta pelo mestre Geko, e então assistirem as partidas do torneio, incluindo a final entra Brasil e França.

9) Bola no Asfalto (Concrete Football)

 

Divulgação: Concrete Football 


A França levantou a taça na Rússia e, com o bi campeonato, se firmou de vez como uma seleção de peso. Nas últimas seis edições da Copa do Mundo, os franceses estiveram em três finais (98, 06 e 18) e, revelam cada vez mais craques do mundo da bola. Muito se deve ao futebol de rua! O investimento em quadras nas periferias de Paris e em outros centros urbanos ao redor da Europa resultou no surgimento de muitos jogadores de qualidade. Em menos de uma hora, o documentário disponível na Netflix retrata a realidade das peladas europeias e dos subúrbios urbanos. Entrevistas com Mahrez e Aurier enriquecem a obra documental e relatam toda esperança em uma melhor qualidade de vida gerada para os jovens através do esporte e da música.

10) Les Bleus — Une autre histoire de France, 96-16

Crédito: Divulgação


Les Bleus
(Os Azuis) é o apelido da seleção francesa e que dá nome também a esse maravilhoso documentário. A obra retrata a relação da sociedade francesa com a seleção do país nos últimos vinte anos. Demonstra como o futebol se tornou grandioso e importante, interferindo em questões raciais, sociais e políticas. Um país multiétnico que vê com maus olhos o imigrante, mas comemora o título de uma seleção formada por estes. Negros, árabes e brancos se unem a fim de realizar o sonho do título mundial, união nacional e respeito às diferenças. Desde Zidane até Benzema, o documentário retrata todos estes conflitos e visões sociais com entrevistas de grandes personalidades do futebol e política como François Hollande, Eric Cantona, Lilian Thuram, Arsene Wenger e Olivier Giroud.

0 Comentários

Tags mais acessadas