Menu & Busca
Festa com entrada gratuita promove Jazz dentro de um Hostel – conheça!

Festa com entrada gratuita promove Jazz dentro de um Hostel – conheça!


Por: Fernanda Antônia Bernardes – Fala!M.A.C.K

 

“Não vamos cair na elitização mistificada desse gênero musical. Vamos manter a raiz e os preceitos do Jazz, e assim fazer uma festa democrática, justa, onde o maior ponto em comum seja o amor pela música e a busca por uma nova e incrível experiência. Assim sendo, a partir do segundo semestre de 2017, seremos uma festa gratuita”.

Esse é um trecho da descrição do evento Jazz no Hostel 0800 no Facebook, que acontece aos terceiros domingos de todo mês e que tem entrada franca.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

Organizado desde outubro de 2014 por Renato Piedade, 26 anos, com ajuda de Ramon Prado, produtores de eventos na agência Hustlers, o evento tem uma proposta diferenciada das tradicionais casas de jazz. Enquanto estas oferecem um clima sossegado em que o público comparece apenas para apreciar a música, o Jazz no Hostel 0800 é uma festa animada para quem está interessado em dançar e socializar.

“Dá para conversar, para conhecer gente nova e interagir”, expõe Kleber Terradas, designer, 29 anos.

Apesar da descrição no Facebook informar que só aconteceria no segundo semestre de 2017, a festa deixou de ser paga desde maio deste ano. Renato explica que o intuito era conseguir criar um entretenimento acessível e desmistificar a elitização desse gênero musical. Com a crescente popularidade que o jazz ganhou desde meados de 2014, foi reforçada a falsa crença de que esse gênero musical é característico da elite.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

Dessa forma, bares e casas de shows apostaram em eventos de jazz com ingressos pagos. “A gente quis ir na contramão. Vamos fazer democrático com ajuda do patrocínio de algumas marcas”.

O evento interessa aos apreciadores da música, como Kleber. Ele conta ter crescido escutando o gênero musical, e que o interesse foi acentuado após assistir ao filme Whiplash: em busca da perfeiçãotrama sobre a história de um jovem baterista de jazz em sua batalha pela evolução musical nas mãos de um professor muito severo e exigente.

No entanto, o evento também atrai curiosos como o designer Luiz Antonelli, 27 anos, que compareceu à festa pela primeira vez maio de 2016. “Eu nunca tinha escutado jazz ao vivo, eu fui porque me convidaram e eu achei a proposta legal”, confirma.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

Para a figurinista Juliana Andrade, 25 anos, a proximidade com a música instrumental ocorre por causa de seu trabalho em que, apesar de ser uma companhia de dança contemporânea, é tocada muita música clássica.

“O jazz não é uma música de caminhos fáceis, você vai escutando e ela vai entrando em você de um jeito que, quando você vê, você está muito elétrico ou muito tranquilo”.

Segundo Renato, o fato da festa ser realizada em um espaço multicultural, como um hostel, faz parte da tentativa do alcance a todos, e permite a interação por meio do gênero musical entre as diferentes culturas dos hóspedes, que muitas vezes são estrangeiros, assim como os paulistas, que normalmente não frequentariam o local.

“A união dos dois [jazz e hostel] cria uma simbiose muito legal”, afirma o produtor.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

No evento predominam bandas nacionais, mas também marcam presença músicos franceses, ingleses e americanos. Na edição de agosto, a programação contou com a participação do duo 3DLá, formado pelo baixista Fabrício Sampaio e pelo baterista Rafael Carvalho, acompanhados de Hebert Lucas no saxofone. Também se apresentaram o trio Stefano Moliner, contrabaixista responsável também pela seleção dos músicos no evento, Jonathan Vargas no piano e Ivan de Castro na bateria. Por fim, tocaram o violonista e guitarrista Muari Vieira, formado pela Berklee College of Music, em Boston, acompanhados de Thiago Silva na bateria e o estadunidense John Berman no saxofone.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

Até o primeiro semestre de 2017, a festa era itinerante e acontecia todo mês em um hostel diferente, tendo a capacidade máxima para 180 pessoas. No entanto, ao se tornar gratuito, a demanda da festa subiu para cerca de 350 interessados, o que fez com que Renato e Ramon selecionasse locais com a capacidade devida para tamanho público. Dessa forma, o Okupe Hostel foi escolhido para a temporada.

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

O Okupe Hostel fica localizado na Avenida Rebouças, número 990, região Jardins, e sediará a próxima edição no dia 17 de setembro. Ainda que gratuita, a impressão do voucher é necessária para a entrada – prática adotada para manter a organização do evento. Há a possibilidade de contribuir com o projeto com qualquer quantia no final da festa, caso o cliente esteja interessado em fazê-lo.

Para mais informações sobre as próximas edições, siga a página Jazz no Hostel no Facebook e aproveite!

Foto: Fernanda Antônia Bernardes

 

Confira também:

– Cantando na Chuva – confira nossa resenha sobre o musical

– O Filme da Minha Vida – confira a resenha

 

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas