Home / Colunas / Viva a tradicional Festa do Divino em São Paulo

Viva a tradicional Festa do Divino em São Paulo

Por Raquel Cintra Pryzant – Fala!MACK

 

Maio é o mês da festa do Divino Espírito Santo, que há 19 anos é celebrada no espaço Cachuera! em São Paulo.

As Caixeiras Bartira, Zezé, Graça e Dindinha da conhecida família Menezes trouxeram do Maranhão uma oficina de caixa do divino para a Associação Cachuera. O sucesso da oficina fez com que em pouco tempo um ônibus lotado de coroas, roupas dos impérios e instrumentos viesse de São Luís direto para a Rua Monte Alegre, 1.094, em Perdizes.

A festa do Divino é uma celebração de vários dias que começa com a abertura da tribuna, salão que representa um palácio real, e só acaba com seu fechamento oficial. A 19ª edição da festa acontece entre 12 e 29 de maio de 2018. A entrada é gratuita e é pedido para que os participantes usem roupas claras.

Bartira Menezes

Cada região do Maranhão celebra de uma forma diferente, e as singularidades de cada uma foram transformadas em uma websérie chamada “Itinerâncias de uma jovem caixeira” por Bartira, a herdeira da tradição.

Ela gravou festas de um dia e outras de um mês, algumas sem nenhum homem e outras comandadas por eles, com muita fartura e com pouca comida para atestar que não existe jeito errado.

“O intuito é cultuar Deus seja qual for a possibilidade de cada região. Está certo se sentir bem e fazer com amor”, afirma Bartira.

Família Menezes em frente a oca xinguana ( da esquerda pra direita: Bartira, Graça e Dindinha)

Bartira cresceu em dois bairros de São Luís, o bairro de Fátima e o do Cruzeiro do Anil. No primeiro aprendeu a cantar e a tocar com sua avó Dona Chiquinha e seu avô Caxias, que toda tarde reuniam-se carregados de instrumentos. O segundo é o bairro da casa Fanti Ashanti, terreiro onde seu tio morava. Mas conta que acabava ficando mais tempo pelo terreiro, que é muito animado.

A casa Fanti Ashanti realiza rituais do candomblé e do tambor de mina no Maranhão. Bartira conhece todos eles, mas desde sempre soube da importância de guardar seus segredos. Além da festa do Divino, aprendeu naturalmente as tradições e brincadeiras populares maranhenses como a quadrilha, o reisado e a dança do coco. Quando chegou em São Paulo percebeu o quanto sabia sobre tanta cultura brasileira, que não é ensinada nas escolas e faculdades. Ela luta para manter a tradição, que está se perdendo com cada avó caixeira que se vai sem passar seus cânticos e ritos. “As caixeiras mais novas devem ter 60 anos” conta. Isso acontece no Maranhão todo. Ouviu em poucas cidades meninas e meninos querendo continuar a festa. Mas estes encontros alimentaram sua certeza de estar no caminho certo.

Família Menezes em apresentação (da esquerda para direita: Graça, Bartira e Dindinha)

Confira outras crônicas no blog SOLA NO MUNDO.

_

A Festa do Divino Espírito Santo é um culto ao Espírito Santo, em suas diversas manifestações, e uma das mais antigas e difundidas práticas do catolicismo popular. Ocorrem em todo o País, sobretudo no Centro-Oeste do Brasil. No estado de Goiás, no município de Pirenópolis, acontece uma das maiores comemorações do Divino Espírito Santo, com apresentação de cavalhada. Outras cidades em que essa festividade é famosa são: Alcântara, no Maranhão; Parati, no Rio de Janeiro; São Luís do Paraitinga, Mogi das Cruzes e Tietê, todas em São Paulo. Animado em conhecer uma das festas mais importantes da cultura brasileira? Clique AQUI para buscar passagens de ônibus para todo o Brasil e ganhe 10% de desconto usando o cupom “FALAUNIVERSIDADES10”. 

Confira também

São Paulo: Festival Vegano de Doces e Bolos na Vila Mariana

No mês das crianças Vila Mariana receberá o Festival Vegano de Doces e Bolos Muitas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *