Home / Colunas / “Extraordinário” – o livro que é uma lição de empatia

“Extraordinário” – o livro que é uma lição de empatia

Por Bianca Dias – Fala! Anhembi

 

A escolha da obra que será a nossa próxima leitura é sempre uma busca instigante. Entre recomendações de amigos, resenhas, críticas de especialistas, gêneros e características distintas,  um bom critério para a escolha de um livro pode ser seu tema.  E tratando-se dos temas empatia e humanidade,  talvez não há leitura melhor que “Extraordinário”, de R.J. Palacio.

O livro foi #1 na lista de best-sellers do The New York Times e teve mais de 500 mil cópias vendidas por todo o Brasil. Apesar de ter sido lançado em 2012, quando fez algum sucesso, foi após o lançamento do filme “Extraordinário”, dirigido por Stephen Chbosky, que fez o livro voltar ao topo dos mais vendidos.

Extraordinário conta a história de Auggie, um garoto que possui uma deformidade facial que fez com que ele passasse por 27 cirurgias plásticas, e que só aos seus 10 anos de idade irá iniciar sua vida escolar. Com tramas paralelas, o livro conta também sobre a família de Auggie, sua relação com os pais, seus amigos e suas dificuldades.

Se você ainda não está convencido, aqui vai uma lista com seis motivos para você não deixar de ler Extraordinário:

6 motivos para ler o livro Extraordinário

01. A empatia e respeito às diferenças

Os personagens exercem o poder da empatia: eles vão fazer com que você se coloque no lugar do outro. A autora da obra, R.J. Palacio, deixa claro que o livro foi inspirado em uma situação real, vivenciada por ela e seus filhos. Isso fez com que ela entendesse o quanto esse assunto deveria ser discutido, e a inspirou a criar uma obra que lembrasse a todos como devemos respeitar as diferenças, sempre.

02. O livro é inspirador

Em alguns momentos do livro encontramos frases inspiradoras que levam o leitor refletir sobre cada assunto tratado. O livro contém algumas crianças como personagens e explora não só o olhar de cada uma delas, mas seus sentimentos.

03. Mostra o quanto o bullying deve ser discutido

Não daremos spoilers, claro, mas ao decorrer da história encontramos alguns casos de bullying, e a autora faz com que cada personagem demonstre seus sentimentos sobre esse assunto. Como um todo, sempre discutem o tema e como ele pode ser evitado.

04. É um livro cativante

R.J. Palacio sempre mantém um vínculo entre leitor, história e mundo. A autora está como 3ª pessoa durante todo o livro, levando o leitor a se envolver diretamente com a trama e com todos os personagens. Além disso, Palacio tem o cuidado de mostrar a visão particular de cada personagem sobre determinadas situações e assuntos. É um livro que você começa a ler e não larga mais.

05. Auggie vai te ensinar muitas coisas

O personagem principal, Auggie, é apenas uma criança, mas tem muita a ensinar. No livro, ele mostra sua perspectiva sobre a vida e o amor, sempre com força e sem perder o carisma. E o mais importante de tudo, ele nunca perde sua essência.

06. O livro possui continuações

Quem gostou do universo de Extraordinário ficará feliz com isso. São continuações de alguns nichos e/ou personagens que apareceram durante o decorrer da história:

  • O Capítulo de Julian (2014)
  • 365 Dias Extraordinários (2014)
  • Auggie & Eu – Três Histórias Extraordinárias (2015)
  • Shingaling: Uma História de Extraordinário (2015)
  • Pluto (2015)
  • Somos Todos Extraordinários (2017)

 

Confira também:

Guia definitivo dos Blocos de Carnaval de São Paulo

– Era o Hotel Cambridge – a vida atrás das manchetes

Confira também

Reciclagem transforma 35 buticas em uma folha A4

Por Sarah Américo – Fala!Anhembi   O cigarro é um dos vícios comuns entre os ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *