6 erros que te impedem de aprender inglês
Menu & Busca
6 erros que te impedem de aprender inglês

6 erros que te impedem de aprender inglês

Home > Cultura Inglesa > 6 erros que te impedem de aprender inglês

Nesse mundo cada vez mais conectado de hoje, saber inglês é quase uma necessidade vital. A motivação para aprender a língua inglesa pode ser uma chance de estudar nos Estados Unidos, uma negociação de trabalho, viagens internacionais ou o simples desejo de entender a música do artista preferido sem traduções. 

aprender inglês
6 erros que te impedem de aprender inglês | Unsplash

Para alcançar o sonho de falar um novo idioma, algumas pessoas optam por frequentar uma escola de inglês. Outra forma é aprender inglês sozinho. Independente do método utilizado, muitos estudantes cometem certos erros que tornam o processo de aprendizagem mais difícil. Pensando nisso, a Cultura Inglesa preparou este post com os seis maiores erros que são cometidos quando se está aprendendo inglês. Confira a seguir! 

6 erros que você não deve cometer para aprender inglês

1- Não estudar a nova língua com frequência

A falta de regularidade nos estudos é prejudicial ao processo de assimilação do novo idioma. Não é possível tornar-se bilíngue dedicando apenas três horas da semana à língua inglesa. Esse é um erro muito recorrente entre os alunos de cursos de inglês, inclusive. A pessoa acha que nesse pouco tempo de sala de aula vai aprender tudo mas, na verdade, não vai. Da mesma forma que você precisou de contato diário com a língua portuguesa para aprender a formular suas primeiras orações, você também precisará de uma exposição intensa à língua inglesa para tornar-se fluente. 

2- Tornar a rotina de estudos chata

O momento de estudar não precisa causar tédio ou estresse. Pelo contrário, a experiência deve ser prazerosa, pois, assim, você terá mais entusiasmo para continuar. Delete a ideia de tentar decorar várias palavras de uma vez ou passar o dia inteiro tentando memorizar as regras gramaticais. Descubra qual método de estudo é melhor para você, faça as adaptações necessárias e divirta-se. 

3- Não estabelecer metas

Definir suas metas é importante para traçar o caminho que te levará à fluência no inglês. Ter um objetivo bem definido ajuda a manter o foco no que realmente importa e a não ter a impressão de não estar assimilando muito do conteúdo. Portanto, estabeleça um cronograma com os assuntos que deseja analisar e em quanto tempo você fará isso. Depois que o prazo expirar, avalie se você está satisfeito com seus avanços. Se estiver, estabeleça novas metas. Caso não esteja, revise os assuntos posteriormente ou tente mudar a metodologia. Às vezes uma ajuda externa é bem-vinda. Nesses casos, você pode contar com a Cultura Inglesa, uma escola de idiomas que tem excelência no ensino da língua, principalmente do inglês britânico.

4- Aprender muito conteúdo em pouco tempo

Não adianta criar ilusões. Elas só vão contribuir para uma possível decepção. Se você está partindo do zero e deseja falar inglês com fluência, isso vai levar um certo tempo, que nem sempre é curto. O prazo para alcançar sua meta depende da sua velocidade para aprender e o quanto você é exposto à língua. Portanto, não adianta criar a expectativa de aprender vários tópicos em um tempo recorde. Descubra seu ritmo e estabeleça um cronograma de acordo com ele. 

5- Desistir quando não há sinais de avanço

Algo muito recorrente entre quem está aprendendo uma nova língua é a sensação de não estar evoluindo. Diante disso, alguns estudantes acabam desistindo. Nesse momento, é bom ter a ajuda de excelentes profissionais para avaliar seu desempenho e te encorajar a seguir em frente. A Cultura Inglesa é um dos lugares onde você pode encontrar essas pessoas na sua jornada rumo à fluência.

6- Achar que não precisará mais estudar

Achar que você estará tão fluente algum dia que não precisará mais estudar. Esse pensamento é comum, no entanto, não é verdadeiro. Você, provavelmente, já deve ter ouvido a  frase “a língua é viva”, usada para falar que a oralidade está em constante mudança. Se é assim, não é possível deixar de estudar um idioma.  Pense na língua portuguesa, por exemplo. Novas expressões surgem com muita frequência, o que nos força a nos atualizarmos sempre. Na língua inglesa não é diferente. Ser fluente requer descobertas diárias.

__________________________
Por Rosamaria Santos – Fala! UFRJ

Tags mais acessadas