Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Emmy 2019: Os possíveis indicados nas principais categorias

Emmy 2019: Os possíveis indicados nas principais categorias

As apostas para saber quem serão os indicados para o Emmy 2019, o maior prêmio da televisão americana

A 71ª edição do Emmy Awards, o “Oscar da televisão”, acontece só no dia 22 de setembro, de acordo com a Academia de TV, mas o aquecimento e as apostas para saber quem serão os indicados, que normalmente são anunciados em julho, já começaram.

A premiação será marcada pela falta de séries como Stranger Things, Westworld e The Crown, que já são cadeiras cativas do evento, mas que ficarão de fora devido ao fato de que não serão exibidas dentro do período de elegibilidade para a Academia, que para este ano foi entre os dias 1º de junho de 2018 e 31 de maio de 2019.

HBO no Emmy 2019

Game of Thrones

Já pensando nas apostas, a primeira produção que vem facilmente na cabeça é Game of Thrones. A galinha dos ovos de ouro da HBO chegou ao fim e, apesar das suas falhas incontestáveis de roteiro e da questionável decisão em produzir apenas seis episódios, a última temporada foi grandiosa em diversos aspectos.

Com sua ótima direção, dividida entre David Benioff e D.B. Weiss (os showrunners), David Nutter e Miguel Sapochnik (que dirigiu “The Long Night” e “The Bells”), eis aqui uma das mais prováveis indicações para o show, além, é claro, da já certa para Melhor Série Dramática.

Ademais, a possibilidade de Emilia Clarke, a polêmica Daenerys Targaryen, receber uma indicação como Melhor Atriz é muito grande. Seu trabalho na temporada final estava amplo e muito diferente das teporadas anteriores.

Ainda no campo da atuação, Lena Headey, Peter Dinklage e Nikolaj Coster-Waldau são apostas confiáveis. Maisie Williams e Sophie Turner são possibilidades.

Kit Harington e Emilia Clarke em Game of Thrones
Kit Harington e Emilia Clarke em Game of Thrones

Sharp Objects

Apesar de consistentes, as fichas em cima de Game of Thrones não as únicas da HBO. Além da fantasia, a minissérie Sharp Objects vem com força para disputa entre os prêmios de Melhor Minissérie, Melhor Atriz e Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Filme para TV.

Amy Adams e Patricia Clarkson estão em grandes papéis de suas carreiras e ambas já abocanharam estatuetas de outras premiações como Globo de Ouro e Critics Choice Awards, e devem ser indicadas.

Além delas, uma menção honrosa para Eliza Scanlen, a adolescente inconsequente que também faz um bom trabalho.

Para a comédia, o canal fechado traz Barry como sua principal aposta, uma série protagonizada por Bill Hader que consquistou o Emmy de Melhor Ator em Série de Comédia no ano passado e também Insecure, que no ano anterior conquistou um lugar na disputa por Melhor Atriz com Issa Rae.

Provavelmente serão indicados novamente este ano pelas suas atuais temporadas.

Patricia Clarkson, Amy Adams e Eliza Scanlen em Sharp Objects
Patricia Clarkson, Amy Adams e Eliza Scanlen em Sharp Objects

Serviços de Streaming

Como já é de conhecimento de todos, os serviços de streaming estão dominando o mundo das séries e das produções televisivas. Desde o advento da Netflix, a forma como se assiste às mais diversas formas de entretenimento foi revolucionada.

E junto com isso, as premiações também deram espaço para eles. Ano passado, a Netflix empatou com a HBO em número de prêmios no Emmy, algo jamais imaginado antes. E agora, Hulu e Amazon Prime Video também marcam presença e deixam seu nome.

NETFLIX no Emmy 2019

Apesar de apresentar algumas importantes baixas, como Stranger Things, que só estreia a terceira temporada em julho, e The Crown, a Netflix ainda faz história e chega em 2019 com muitas apostas e muitas possíveis indicações.

GLOW

Começando por GLOW, que estreou sua segunda temporada em julho do ano passado e desde então vem cozinhando e esperando o seu momento.Em 2018, suas indicações foram de Melhor Série de Comédia, Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia para Betty Gilpin e algumas técnicas.

Com um segundo ano bom, repleto de questionamentos muito importantes sobre mulheres, preconceitos e inclusive AIDS, GLOW segue sendo uma grande aposta para o Emmy. Alison Brie deve receber uma indicação para Melhor Atriz em Comédia e as indicações do outro ano devem permanecer agora.

Ainda em comédia, a terceira temporada da polemicamente cancelada One Day At a Time, a última de Unbreakable Kimmy Schmidt, a quinta de Grace and Frankie e a estreante The Kominsky Method podem ser indicadas também.

Quanto a esta última, as chances são ainda maiores após levar dois Globos de Ouro no início do ano de Melhor Série e Melhor Ator em Comédia para Michael Douglas e indicação para Alan Arkin de Coadjuvante.

Alan Arkin e Michael Douglas em The Kominsky Method
Alan Arkin e Michael Douglas em The Kominsky Method

 Ozark

Já no drama, a Netflix apresenta muitas opções. Sua melhor carta na manga, por conta do desfalque, é Ozark. A série protagonizada por Jason Bateman e Laura Linney surge com uma temporada excelente, que foge de todo o estigma que a primeira enfrentou: sua semelhança com a icônica Breaking Bad.

Já foram indicados para diversas outras premiações e Bateman até chegou a fisgar um dos prêmios. Além de Ozark, Bodyguard pode ser anunciada em julho também. A série foi indicada para outros prêmios e Richard Madden levou um Globo de Ouro como Melhor Ator para casa.

Maniac, o filme interativo Bandersnatch, de Black Mirror, e The Sinner – apesar de não ser originalmente da Netflix, mas é distribuída aqui no Brasil por ela – são outras boas apostas.

Menção honrosa para Robin Wright que com certeza será indicada pelo trabalho primoroso como a presidente dos Estados Unidos na última temporada de House of Cards, apesar de que a série possua poucas chances de aparecer disputando o maior prêmio da noite, tendo em vista o precário ano que possuiu como encerramento de sua trama.

Jason Bateman e Laura Linney em Ozark
Jason Bateman e Laura Linney em Ozark

HULU no Emmy 2019

The Handmaid’s Tale

Mesmo com a estreia da terceira temporada de The Handmaid’s Tale marcada apenas para junho, a série provavelmente vai aparecer entre os indicados.

Isso porque sua segunda temporada exibiu os dois últimos episódios fora do período de elegibilidade para 2018 e serão incluídos nas inscrições de 2019, através de uma regra que diz que episódios pendentes de uma temporada anterior podem ser inscritos para o ano seguinte.

Portanto, Elisabeth Moss deve disputar o prêmio de melhor atriz e a série deve concorrer para Melhor Série, junto com outras categorias técnicas. É importante lembrar que para uma série, ator, atriz, diretor ou roteirista serem indicados, o canal precisa inscrever um determinado episódio de sua preferência apenas para cada categoria.

The Act

Hulu ainda conta com a minissérie já aclamada The Act, estrelada por Joey King e Patricia Arquette que conta a história de uma filha que foi criada como doente pela sua mãe durante toda a vida. As redes sociais levaram a série ao topo em muito pouco tempo e com muita razão.

King e Arquette fazem um trabalho espetacular como mãe e filha e provavelmente serão indicadas – Patricia Arquette também deve concorrer por seu trabalho na minissérie Escape at Dannemora, trabalhou pelo qual recebeu Globo de Ouro e um Critics Choice.

Patricia Arquette e Joey King em The Act
Patricia Arquette e Joey King em The Act

AMAZON PRIME VIDEO no Emmy 2019

 Um dos serviços de streaming que está cada ano mais relevante para a Academia é o Prime Video. Em 2018, The Marvelous Mrs. Maisel venceu 5 prêmios e superou a favorita The Handmaid’s Tale, que não recebeu nada. E a tendência é continuar.

A segunda temporada da série que se passa no final da década de 50, tem como pano de fundo os bares de stand-up da época e é estrelada por Rachel Brosnahan.

Seu segundo ano é tão competente quanto o anterior e com certeza receberá todas as indicações. Rachel, Tony Shalhoub, Alex Borstein e Marin Hinkle possuem uma química ótima e são atores muito engraçados. Suas indicações são praticamente certas.

 Além da comédia, o streaming com certeza conquistará espaço no drama. Homecoming é uma grande produção para quem é apaixonado por cinema. O olhar de Sam Esmail atrás das câmeras sobre os militares que estão voltando da guerra e precisam passar por avaliação psicológica é singularmente incrível.

Julia Roberts está em um dos papéis mais diferentes da carreira na pele da psicóloga Heidi e trabalhou muito bem. Bobby Cannavale e Shea Whigham provavelmente disputarão para Coadjuvante.

 Prime Video ainda tem chances com John Krasinski na novata Jack Ryan, com Hanna, série protagonizada por Mireille Enos e Joel Kinnaman – que repetem a parceria que começaram em The Killing – inspirada pelo filme de mesmo nome e também com a segunda temporada de American Gods.

Julia Roberts em Homecoming
Julia Roberts em Homecoming

BBC no Emmy 2019

Killing Eve

A BBC apresenta bastante força para a edição deste ano. Seu maior trunfo é Killing Eve. Bonita, inteligente e fora de alguns padrões convencionais da televisão, a série já faturou um BAFTA em 2019 de Melhor Série Dramática e deve figurar entre as indicadas.

Sandra Oh – muito reconhecida por seu trabalho em Grey’s Anatomy – e Jodie Comer são as protagonistas neste competente jogo de gato e rato e já receberem um Globo de Ouro e um BAFTA, respectivamente, por suas atuações.

Sandra, aliás, já foi indicada no último ano ao Emmy pela primeira temporada, mas perdeu para Claire Foy.

A Very English Scandal

 Uma outra possível aposta é a minissérie de comédia dramática A Very English Scandal, que foi indicada para vários prêmios no Globo de Ouro e Ben Whishaw chegou a receber, além do já citado, o Critics Choice e o BAFTA.

A história gira em torno de um político britânico (Hugh Grant) que é acusado de participar de uma conspiração para assassinar o ex-amante.

Sandra Oh e Jodie Comer em Killing Eve
Sandra Oh e Jodie Comer em Killing Eve

DEMAIS CANAIS

Quanto aos canais que sobraram, algumas séries ainda possuem muito potencial e outras figurarão entre os indicados com certeza. This is Us é um ótimo exemplo. A série familiar e amorosa é indicada desde que foi lançada, com Sterling K. Brown recebendo o Emmy de melhor ator em 2017.

Seu terceiro ano foi muito importante para a trama e seus personagens. Menção honrosa para Mandy Moore que faz um trabalho ótimo como a matriarca da família Pearson e que desde então nunca foi lembrada pelos votantes da Academia.

Além de This is Us, Kidding foi citada muitas vezes nas premiações anteriores. A série protagonizada por Jim Carrey, que faz um apresentador infantil cheio de problemas pessoais, é uma ótima aposta para julho.

O spin-off de The Good Wife, The Good Fight também busca por uma indicação em sua segunda temporada. Black-ish, Atlanta e Young Sheldon provavelmente serão lembradas.

Freddie Highmore não conseguiu nada até agora com o doutor autista do San Jose St. Bonaventure Hospital em The Good Doctor e busca justiça pelo esnobado Norman Bates interpretado por ele em Bates Motel.

 Vale lembrar que American Horror Story será inscrita como série e não como minissérie, como costumava ser. Isso se dá por conta do fato de que a atual temporada contou com alguns personagens já conhecidos do público que acompanha o show.

Outra explicação é a de que a Academia está tentando acabar com a estratégia de muitos canais televisivos de inscrever séries de drama em comédia para que a disputa seja mais fácil.

Chris Sullivan, Chrissy Metz, Mandy Moore, Milo Ventimiglia, Justin Hartley, Sterling K. Brown e Susan Kelechi Watson em This is Us
Chris Sullivan, Chrissy Metz, Mandy Moore, Milo Ventimiglia, Justin Hartley, Sterling K. Brown e Susan Kelechi Watson em This is Us

As apostas são incertas e com certeza outras produções figurarão entre os indicados. A maior qualidade do Emmy é sua surpresa, o que deu o que falar em muitas edições, incluindo a do ano passado.

Após as inscrições, a Academia vota e os mais votados serão indicados. A votação para os vencedores costuma acontecer entre o meio e fim de agosto. Os apresentadores ainda não foram definidos.

Com todas essas produções, a única certeza que se tem é a de que a era de ouro da televisão continua vigorando e a tendência é melhorar.

_____________
Por Victor Paulino – Fala! PUC

0 Comentários

Tags mais acessadas