Eliminatórias europeias: desempenho das seleções e expectativas
Menu & Busca
Eliminatórias europeias: desempenho das seleções e expectativas

Eliminatórias europeias: desempenho das seleções e expectativas

Home > Notícias > Esporte > Eliminatórias europeias: desempenho das seleções e expectativas

Na Europa, através das eliminatórias, foi dada a largada da competição que vale uma passagem para o Catar

Eliminatórias
Eliminatórias europeias: veja desempenho das seleções e as expectativas para a Copa. | Foto: Reprodução.

Ocorreu entre os dias 24 e 31 de março a primeira rodada de jogos das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo do Catar 2022. Nesse pequeno intervalo de tempo, as principais seleções entraram em campo 3 vezes. Essa foi a primeira vez que elas se reuniram em 2021. Um ano que promete ser cheio, com mais 3 rodadas de eliminatórias em setembro, outubro e novembro, com a disputa da Eurocopa (adiada do ano passado) e com amistosos internacionais.

Entenda o formato de disputa das eliminatórias europeias

As seleções da UEFA filiadas à Fifa são divididas em 10 grupos de 6 ou 5 integrantes. O primeiro colocado de cada um deles garante vaga direta na Copa. Como a Europa tem 13 vagas, restam 3 a serem preenchidas. Essas 3 são disputadas por 12 países, dos quais 10 são os segundos colocados nos grupos das eliminatórias e 2 são os melhores qualificados da Liga das Nações que terminaram do terceiro lugar para baixo nas eliminatórias.

Portugal

Os lusitanos têm uma das gerações mais promissoras de toda sua história. Nomes jovens que já são referências em seus clubes, como o de Bruno Fernandes, João Cancelo, Diogo Jota, Bernardo Silva e João Felix, são liderados pelo, hoje, experiente Cristiano Ronaldo. Há uma grande expectativa em torno do time de Fernando Santos e o fato deles estarem sendo cotados como um dos favoritos para a próxima Copa parece ter pesado nesses primeiros jogos.

Apesar de conquistar 7 dos 9 pontos possíveis e estar na liderança do seu grupo, o desempenho foi muito abaixo do esperado. Uma vitória pelo placar mínimo contra Azerbaijão e um empate contra a Sérvia foram o suficiente para questionar todo o suposto poderio português.

Cristiano Ronaldo
Cristiano Ronaldo indignado com o bandeirinha depois dele anular um gol seu no último segundo contra a Sérvia. | Foto: Reprodução.

França

Os franceses vivem uma situação semelhante à de Portugal. Eles lideram seu grupo com 7 pontos. Nos 3 jogos, o time de Deschamps empatou com a Ucrânia e ganhou de Cazaquistão (2 a 0) e Bósnia (1 a 0). Embora mantenha a mesma base do time campeão do mundo em 2018, o nível do futebol apresentado está longe do daquela ocasião.

Se manterem a primeira colocação do grupo até o fim das eliminatórias, os franceses vão ao Catar como um dos favoritos, porém, é bom abrirem os olhos, pois desde 2006, o time campeão da Copa sempre cai na fase de grupos da Copa seguinte, foi assim com Itália, Espanha e Alemanha. 

Espanha

A seleção espanhola passa por uma grande reformulação. Do time campeão do mundo em 2010, apenas S.Ramos e S.Busquetes permanecem no elenco. De lá para cá, em 2 Copas, o país caiu na fase de grupos e nas oitavas de final. Até esse momento, os espanhóis não estão entre os favoritos para triunfar no Catar. Nessas eliminatórias, eles lideram seu grupo com 7 pontos. Um grupo não tão fácil que tem a Grécia e a Suécia, de Ibrahimović.

Inglaterra

Assim como Portugal e França, a Inglaterra possui uma geração talentosíssima. Sterling, Lingard, Mason Mount, Phil Foden e Harry Kane são alguns nomes de uma seleção que têm tudo para brigar pelo título na próxima Copa. Nessa primeira rodada de eliminatórias, foram eles quem apresentaram o melhor futebol. Os 100% de aproveitamento vieram com 2 vitórias tranquilas contra Polônia e Albânia e com uma goleada sobre São Marino.

Eliminatórias europeias
​Harry Kane comemorando um dos seus dois gols até aqui. | Foto: Reprodução.

Itália

Fora da Copa da Rússia em 2018, a seleção italiana tenta não repetir o fracasso da última eliminatória. Longe de ser um time forte e favorito, a Azurra parece voltar aos poucos a se reencontrar no caminho das vitórias. Assim como a Inglaterra, a Itália está invicta, as 3 vitórias vieram contra Bulgária, Lituânia e Irlanda do Norte, todas por 2 a 0.

Alemanha

Das grandes seleções europeias, a Alemanha se encontra na pior situação. Ela é apenas a terceira colocada do seu grupo, com 2 vitórias e 1 derrota. A vitória magra sobre a Romênia e a derrota em casa diante da Macedônia do Norte escancarou um futebol pouco qualificado. Entretanto, a tetracampeã mundial possui bons jogadores para reverter a situação e chegar como uma das favoritas no Catar.

copa do mundo
Timo Werner lamenta revés diante da fraca seleção da Macedônia do Norte. | Foto: Reprodução. 

Outros destaques das eliminatórias

A Bélgica, algoz do Brasil na última Copa, manteve a base de 2018 e vem jogando bem. Ela já soma 7 pontos em 3 jogos, com direito a uma goleada em cima de Belerus, por 8 a 0. A Holanda, ausente da última Copa, começou as eliminatórias sendo surpreendida por um revés contra a Turquia. No jogo seguinte, ganhou da Letônia e, no último, goleou Gibraltar por 7 a 0. Tanto Bélgica quanto Holanda devem chegar à Copa do Catar e serem coadjuvantes. Dificilmente brigarão pelo título.

A croácia, atual vice-campeã do mundo, soma 6 pontos dos 9 possíveis. Em um grupo equilibrado com Rússia, Eslovênia e Eslováquia, os croatas devem brigar até a última rodada das eliminatórias por uma vaga no Catar. O time está distante daquele que marcou época 3 anos atrás.

A Alemanha e a Noruega, nas suas estreias, entraram em campo com uma camiseta reforçando os direitos humanos e protestando contra o elevado número de mortes ligados à construção dos estádios nos Catar.  A Fifa não puniu nenhuma delas. 

futebol
O norueguês Håland com a camiseta de protesto. Tradução: “direitos humanos, dentro e fora de campo”. | Foto: Reprodução.

__________________________________
Por Thiago Galante – Fala! Cásper

Tags mais acessadas