Home / Colunas / Elenco e produção da Globo relembram sucessos de 2017 e anunciam novela de tema medieval para 2018

Elenco e produção da Globo relembram sucessos de 2017 e anunciam novela de tema medieval para 2018

Por Tatiane Vieira de Melo – Fala! Universidades

 

A sexta-feira da CCXP17 lotou as filas dos painéis. A abertura foi reservada para a homenagem desta edição do evento, feita à Fernanda Montenegro. O primeiro painel foi o da Globo, que tratou das produções Deus Salve o Rei, Sob Pressão e Ilha de Ferro.

As atrizes Marina Ruy Barbosa, Tatá Werneck, Bruna Marquezine, o diretor artístico Fabrício Mamberti e o autor Daniel Adjafre contaram como foi os bastidores da próxima novela da emissora: Deus Salve o Rei. Esta é uma aposta jamais vista na televisão brasileira. Inspirada por Vikings e Game of Thrones, a novela contextualiza-se na época medieval e narra as intrigas dos nobres e plebeus. Além de comentar sobre a preparação dos atores e cenários, as atrizes ainda ensinaram passos de dança medieval, com direito a adaptação para o funk no final do painel.

Foto: Fabio Tito/G1

 

Em seguida o tópico foi o novo seriado: Sob Pressão. O ator Júlio Andrade relembrou obras brasileiras baseadas na temática de hospital, como “Obrigado Doutor” e “Mulher” e revelou ter trazido um conteúdo totalmente inovador. Andrade afirma que por mais que tivessem influências de séries americanas, teve uma abordagem diferente. “Tentamos colocar o cheiro e a cara do Brasil. É diferente de tudo que já vimos”, explica o intérprete de Evandro.

Pra finalizar o painel, Mauro Wilson foi convidado para falar sobre Ilha de Ferro. O criador começou homenageando Max Mallmann, pensador dos personagens, que faleceu durante o desenvolvimento do quinto episódio da série. Depois contou que a novidade do programa é a quantidade de ação e conteúdo mais voltado para o público adulto. Comentou também sobre a importância de tornar os personagens mais realistas: “os petroleiros são nossos heróis (…) nossos personagens são mais emocionais”. Para ele, os heróis são pessoas comuns e assim como Sob Pressão, o intuito é quebrar o estereótipo de herói galã e sem fraquezas.

Confira também

Quem narra, manipula – seja com a caneta, seja com a câmera

Por Lígia de Castro – JornalismoJr ECA-USP     Um personagem anda por uma rua. A ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *