Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Distopia Brasil encerra temporada na Funarte SP

Distopia Brasil encerra temporada na Funarte SP

Montagem do Núcleo do Pequeno Ato, o espetáculo Distopia Brasil tem as duas últimas sessões na Funarte SP, nos dias 8 e 9 de junho, sábado e domingo, às 19h.

Crédito: José de Holanda

Com direção de Pedro Granato, a montagem surgiu de um processo criativo colaborativo, no qual o núcleo se debruçou sobre distopias clássicas e contemporâneas, como 1984Fahrenheit 451, Handmaid’s Tale, Blade Runner, Matrix, Laranja Mecânica, Admirável Mundo Novo, Black Mirror, Ensaio sobre a Cegueira e V de Vingança. É o terceiro trabalho do coletivo – depois dos premiados Fortes Batidas e 11 Selvagens.

As principais questões sociopolíticas escolhidas para discussão foram: a intervenção militar no Estado, manifestada nas forças de pacificação do exército no Rio de Janeiro, que controlam e ficham os moradores das comunidades periféricas; o avanço do Estado Religioso, representado pelo crescimento da bancada BBB (boi, bíblia e bala) no congresso; o controle e fim da privacidade, que ficaram evidentes nos recentes grampos norte-americanos para políticos brasileiros e na vigilância dos cidadãos comuns exercida pelas novas tecnologias e mídias sociais; e os desastres ambientais, como a crise hídrica que tem ameaçado os reservatórios de água de São Paulo nos últimos anos. Também foram investigados grupos atuais de resistência para tentar imaginar como seria a luta contra esse regime totalitário proposto.

Assim como as peças anteriores do coletivo, Distopia Brasil propõe uma experiência imersiva ao espectador, arrastando-o para dentro da cena. Na entrada, por exemplo, a plateia deve responder perguntas dos interventores e será acomodada em bancos como se estivesse na igreja – ou na fila de espera por um serviço estatal burocrático. Além disso, todos são filmados o tempo todo, participam dos ritos da República Teocrática do Brasil, aplaudem o discurso do líder, rezam e participam do julgamento de um casal de meninas que tentou esconder sua relação para conseguir um visto de saída do país.

Com direção de Pedro Granato, o espetáculo Distopia Brasil foi realizado com apoio do Prêmio Cleyde Yáconis – Secretaria Municipal de Cultura. Cumpriu temporada de 29 de março a 21 de abril no Centro Cultural São Paulo.

Serviço:

DISTOPIA BRASIL

Duração: 90 minutos. Classificação: 12 anos.

Temporada: Sábados e domingos, às 19h – Até 9 de junho.

Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada).

FUNARTE – Sala Arquimedes Ribeiro – Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos.

Capacidade: 70 lugares.

0 Comentários

Tags mais acessadas