Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
8 Dicas do Cinema Oriental para Fugir do Oscar

8 Dicas do Cinema Oriental para Fugir do Oscar

 Por André Mancini – Fala!M.A.C.K

Com a cerimônia de entrega do Oscar 2019 se aproximando (já é nesta noite!), fizemos uma seleção de 8 filmes Orientais (sim, orientais) para você que está afim de escapar da mesmice dos blockbusters de Hollywood.

Agora você deve estar se perguntando – “Cinema Oriental? Tô fora”, mas não se assuste jovem gafanhoto, o cinema oriental vem ganhando espaço pelo mundo, principalmente depois dos anos 2000, com uma safra de diretores e atores excelentes, obras extremamente bem feitas, histórias que fogem do lugar-comum e fotografia invejável, deixando muitos filmes hollywoodianos no chinelo.

image
Minha cara quando ouvi “cinema oriental” pela primeira vez.

Vamos agora passar algumas dicas de filmes que até o falecido José Wilker gostaria de ter comentado no lugar do Oscar.

*Alerta 1: A maior parte destes filmes é extremamente gráfica, com violência sendo mostrada de forma crua e nua.

*Alerta 2: A não ser que você fale coreano, japonês ou mandarim, sugiro fortemente o uso de legendas.

Começamos com o diretor Chan-Wook Park, que nos anos 2000 surpreendeu o mundo com sua Trilogia da Vingança, três filmes com histórias independentes, mas com um tema em comum – até onde o ser humano é capaz de ir por vingança:

https://j.gifs.com/82M3G5.gif

01) Sympathy for Mr. Vengance “Boksuneun naui geot” – 2002

Neste primeiro filme da Trilogia da Vingança, Ryu precisa de dinheiro para pagar um transplante de rins para sua irmã, e sem condições de pagá-lo ele sequestra a filha de seu chefe para pedir um resgate.

Considerado o melhor filme da trilogia, trata-se de uma aula sobre a condição humana, até onde um consegue aguentar, até onde o sofrimento e o ódio podem nos levar. Este filme vai ficar marcado na sua memória, com uma história realmente forte, e uma fotografia deslumbrante. Uma obra-prima de um grande diretor.

 Link IMDb – Clique aqui.

02) OLDBOY “oldeuboi” – 2003

No segundo filme da trilogia, seguimos a vida de Oh Dae-su, que é capturado em uma noite qualquer e fica preso em um quarto de hotel por 15 anos. A história é tão incrível e surpreendente que, na boa, não vamos falar mais nada para não estragar.

oldboy_2003_prisoner_routine

O primeiro filme coreano que eu assisti, e vou te falar… Esse filme vai te deixar grudado na cadeira do começo ao fim. Chan-Wook Park, como em todos os seus filmes, te faz sentir na pele o que se passa na tela, além de conter uma das melhores cenas de luta já filmadas. Este filme é o único da lista que está presente no Netflix, e precisa ser visto.

 Link IMDb – Clique aqui.

03) Sympathy for Lady Vengance “Chinjeolhan geumjassi” – 2005

No último filme da trilogia, Lee Guem-ja passa 13 anos na prisão após assumir a culpa pelo assassinato de uma criança. Quando é finalmente liberta, ela busca a vingança.

Este filme fica um pouco atrás dos outros dois filmes da trilogia, mas ainda assim é um filme de qualidade. Só a fotografia do filme em si já é um motivo para assistir.

Link IMDb – Clique aqui.

Agora, vamos passar a bola para um trabalho conjunto de três diretores de países diferentes, Fruit Chan (China), Takashi Miike (Japão) e Chan-Wook Park (Coreia do Sul).

04) Three…Extremes “Saam gaang yi” – 2005

O filme consiste em três pequenas histórias de terror, mas não vá esperando aquela mesmice do cinema ocidental, de jovens perdidos e assassinos em série. Esse talvez seja o filme mais peculiar (leia-se WTF) da lista. O meu curta preferido foi, sem dúvidas, o “dumpling” do diretor chinês Fruit Chan: apenas vejam e fiquem boquiabertos, e reparem no uso do áudio na obra que dá o toque final ao filme.

Link IMDb – Clique aqui.

05) Sukiayki Western Django – 2007

Agora saindo do terror e indo para o faroeste – isso mesmo, faroeste, bang-bang, um bom Western. O diretor Japonês Takashi Miike, no ano de 2007, se uniu a ninguém menos que Quentin Tarantino e fez uma releitura dos antigos Spaghetti Westerns dos anos 60, que tem tudo que um fã de Tarantino adora. Samurais que encontram pistoleiros no faroeste com muita violência e sangue.

Aqui, um estranho, nosso herói, se vê no meio de uma guerra entre dois clãs que procuram um tesouro em uma cidadezinha no meio do nada. Este filme tem a participação de Quentin Tarantino como ator, e apesar de não ser um filme sério como os outros, vale a pena ser visto.

Link IMDb – Clique aqui.

06) The Good, The Bad, The Weird “Joheunnom nabbeunnom isanghannom” – 2008

Já essa comédia de ação coreana do Diretor Kim Jee-Woon (ainda vamos falar muito dele) segue três personagens, um caçador de recompensas e dois bandidos na busca de um tesouro pelo deserto da Manchúria na década de 1940. O filme é uma homenagem a obra prima do Western The Good, the Bad and the Ugly de 1966, do diretor Sérgio Leone. Um filme sólido com bons momentos e uma boa dose de ação.

 Link IMDb – Clique aqui.

Por fim, dois filmes do diretor Jee-Woon Kim, que está mostrando que o cinema oriental deve ser levado a sério:

07) I Saw the Devil “Ang-ma-reul bo-at-da” – 2010

Trata-se de uma história extremamente violenta e gráfica sobre a vingança de um policial contra o assassino de sua esposa gravida. Ele captura o serial killer, o homem que destruiu sua vida mas, ao invés de matá-lo, o herói o liberta, e dessa forma ele pode persegui-lo e torturá-lo novamente, transformando a história em um thriller psicológico.

Estrelado por dois conhecidos do cinema coreano – e, hoje, do cinema mundial – este filme é extremamente bem feito, recomendadíssimo a todos que gostam de um bom filme.

Link IMDb – Clique aqui.

08) Coin Locker Girl “Cha-i-na-ta-un” – 2015

“Vish, nem sei o que falar desse filme que mal vi e já gostei pacas”. Esse foi meu primeiro pensamento quando peguei esse filme pela metade no MaxPrime semana passada. Claro que depois vi ele do começo e ao fim e só posso dizer que… Cara, o cinema oriental, em especial o coreano, está aí para ficar!

O filme segue a história de uma garota que é encontrada dentro de um armário em uma estação de trem, e é criada por uma família mafiosa que trafica órgãos (pois é!). Um filme completo, com personagens femininas fortes e bem construídas (que por sinal o protagonizam), romance, conflito dentro da “família”, ação e um final muito satisfatório.

É, meu povo, o cinema é muito mais que Hollywood e o Oscar, só precisamos buscá-lo. Minha lista de filmes que preciso ver não para de aumentar, aqui foram só alguns que eu já vi, provando que por lá não existe só animação, basta procurar.

https://j.gifs.com/L9vPAj.gif

0 Comentários

Tags mais acessadas