Dia Nacional do Voluntariado: conheça histórias transformadoras
Menu & Busca
Dia Nacional do Voluntariado: conheça histórias transformadoras

Dia Nacional do Voluntariado: conheça histórias transformadoras

Home > Lifestyle > Dia Nacional do Voluntariado: conheça histórias transformadoras

Hoje, dia 28 de agosto, é comemorado o dia nacional do voluntariado. Veja histórias emocionantes relatadas por voluntários.

Voluntariado
Hoje, 28 de agosto, é o Dia Nacional do Voluntariado

Pessoas que fizeram voluntariado no Brasil falam sobre experiência

No dia 28 de agosto (sexta-feira) é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado. Segundo Daniel Santoro, presidente do Conselho de Administração da ONG Parceiros Voluntários, mais do que uma celebração, é uma data para promover o engajamento.

É um marco para nos levar a uma tomada de consciência, definir quais os valores que buscamos como sociedade e de nos lembrarmos não apenas do outro, mas também de nós mesmos”, reflete Santoro, que desde abril preside a instituição que já beneficiou mais de 8,5 milhões de pessoas nos seus 23 anos de história.

O exercício do voluntariado, é claro, permite que vidas sejam tocadas e tenham suas condições melhoradas, quer seja materialmente, mas também emocional e psicologicamente. Contudo, como observou Santoro, ser voluntário é uma possibilidade de olharmos para dentro de nós.

Não é ajudar. É contribuir. Estendemos a mão, atendemos uma necessidade, mas também nos atendemos, já que isso alimenta nossa alma. É uma relação de troca. Poder ser útil ao outro e o outro ser útil para mim, já que permite que eu coloque luz dentro de mim”

analisa.

É o caso da dentista Susana Rossi (65), que durante 20 anos ofereceu atendimento odontológico voluntário às crianças da Casa Menino Jesus de Praga (Rua Nelson Zang, 420 – Partenon), instituição de Porto Alegre que atende e acolhe crianças e adolescentes com lesão cerebral grave, comprometimento motor permanente e em situação de vulnerabilidade social .

Ela conta que foi uma jornada desafiadora e não sabia se ia conseguir, já que não tinha experiência. Porém, quando conheceu as crianças e viu que havia muitas coisas a serem feitas, compreendeu que todo o esforço valeria à pena. Susana conta:

O que eu mais recebi nesse tempo foram lições de vida. Cada vez que saía de lá era com um aprendizado Por exemplo, conversava com as crianças e,apesar delas não responderem, eles gostam de nos ouvir. Eles interagem. Podemos não entendê-los, mas eles nos entendem. E saber que os toquei de uma forma especial é algo muito lindo.

Outro exemplo que atesta o valor do voluntariado, é a história de Antônio Schenatto, que há quatro anos atua como voluntário em instituições de Porto Alegre e hoje é membro do Projeto Ouvir, da Parceiros Voluntários, que que tem como objetivo mobilizar voluntários a ouvir, por telefone, idosos em distanciamento social.

O jovem de 17 anos conta que seu engajamento nasceu por incentivo de sua escola, o Colégio Leonardo da Vinci Alfa e Beta, que desde o oitavo ano apresenta e estimula o voluntariado aos alunos. Ele reflete sobre sua experiência:

Hoje, eu participo, normalmente, em ações que envolvem um grupo, geralmente de alunos. E isso pode até não mudar o mundo, mas melhora e muito o dia de alguma pessoa. Isso proporciona um ganho muito grande para quem faz voluntário. Esse é um impacto que aprecio: ajudar a melhorar o dia, a semana, o mês de alguém. No processo, você também transformado

Segundo Santoro, o voluntariado é um tecido social que beneficia a todos. Afinal, o voluntariado é o conceito que estabelecemos desse processo da ação da solidariedade.

“Não apenas um sentimento, mas fazer algo de verdade pelo outro. E isso é essencial para pensarmos como nos desenvolvemos como sociedade, como organismo vivo

Temos muito para dar. Na medida que voluntario, desenvolvo competências e evoluo. É um sentimento de pertencimento que criamos entre os voluntários em que nos reconhecemos como membros de uma única família”.

Tags mais acessadas