Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Design Thinking

Design Thinking

Uma solução para todos os seus problemas, muito mais do que pensar em camisetas estilo hispster e cadeiras feitas de diversas formas e com diferentes materiais, estamos falando sobre algo que transcende qualquer tipo de raciocino que se relaciona a formas de soluções, estamos falando de Desing Thinking.

O que é?

Segundo a consultora Ligia Fascioni, ela trata o design thiking como  uma ferramenta de inovação, uma gestão que se vale de técnicas que os designers usam para resolver problemas. A confusão entre os termos é tão grande que  mesmo que Don Norman, um dos mais reconhecidos Designers já chegou a dizer que design thinking era um termo que deveria morrer para não causar mais estragos.

Qual a diferença para um Design convencional e as vantagens que ele trás?

Tim Brown explica que os designers aprendem a solucionar as restrições, os design thinkers navegam nelas com criatividade. Isso acontece porque o foco é desviado do problema para o projeto.Ele diz que a próxima geração de designers deverá se sentir tão à vontade na sala de um conselho de administração como num estúdio — e deverá analisar todas as questões, do analfabetismo de adultos ao aquecimento global, passando por hábitos alimentares, como um projeto de design.

Alem da facada no ego quando  a colega de Tim, Jane Suri, diz que a evolução do design thinking, na medida em que ele migra de designers criando para as pessoas, para designers criando com as pessoas e, no final, as pessoas criando por si próprias. Para que as idéias sejam geradas em conjunto com as pessoas que estaramdia a dia com o resultado, ou vendo ou vivendo.

O que cabe a um Design Thinker?

O grande talento do design thinker é o pensamento integrativo, ou a capacidade de tomar decisões que contemplem lados aparentemente opostos da questão.

A grande diferença nesta proposta  é a questão de contar com desinger de diferentes experiências e habilidades, é uma questão de contar com competências multidisciplinares na equipe e, certamente é importante a presença de um designer para orientar a materialização da ideia criada e desenvolver o projeto final.

Tem que ter disposição em aceitar as restrições, pois elas são partes fundamentais do design. Elas podem ser visualizadas sob três pontos de vista: a praticabilidade, a viabilidade e a desejabilidade. Além da mente flexível, sem verdades absolutas e sem preconceito.

Como utilizar? Onde Inovar?

O sucesso na utilização do design thinking depende muito mais do ambiente da empresa (sem preconceitos, menos conservador e disposto a arriscar e pensar o novo) do que propriamente a área de atuação. É possível inovar nas coisas mais simples e impensáveis, diferenciando totalmente a empresa no mercado. Depois  de ser inserida na prática de acordo com a cultura da empresa e criar uma rotina de práticas de inovação. É só voltar a suar a camisa.

0 Comentários