Menu & Busca
Como tirar as metas de ano novo do papel

Como tirar as metas de ano novo do papel


Para muitas pessoas, dezembro não restringe-se apenas à chegada do verão, ao recesso no trabalho ou às festividades de final de ano. Trata-se do momento ideal para fazer um balanço de como foram os últimos 12 meses e colocar no papel desejos não realizados ou metas para atingir no próximo ano.

“Quando escrevemos nossos objetivos, praticamos a visualização de cada um dos acontecimentos, e isso se torna um combustível altamente poderoso para a realizá-los”, explica Amanda Gomes, cofundadora da primeira escola de liderança feminina do Brasil, a ELAS.

Ao lado de Carine Roos, também cofundadora da escola, ela criou o projeto que tem como missão desenvolver e fortalecer técnicas e habilidades para mulheres implementarem tanto na vida pessoal, quanto profissional, atingindo seus máximos em cada uma delas e quebrando preconceitos de gênero.

“No Programa ELAS, oferecemos as ferramentas necessárias para as mulheres terem um mindset estratégico e saírem do operacional, e a descrição das metas é um ótimo exemplo que segue essa linha, a prática deve sobressair a teoria”, complementa Carine Roos.

Para as empreendedoras, enxergar os próprios planos mantém as pessoas motivadas e confiantes no processo. “Com esse método, aprendi o poder de traçar objetivos e marcos para realizá-los efetivamente em minha vida, sei que posso mudar aquilo que me atrapalha e focar no que me deixa forte”, diz Beatriz Helena Machado, aluna da ELAS.

Mas, mais do que colocar as metas no papel, é necessário saber como tirá-las. Por isso, Amanda e Carine desenvolveram um guia capaz de organizar objetivos por relevância e definir ações práticas para a sua realização efetiva. “O método simples foi criado para ajudar no foco e no direcionamento adequado de cada plano para maiores chances de sucesso”, garantem as cofundadoras.

1º passo

Liste tudo o que você deseja realizar em 2019: vale um novo emprego, casa própria, uma reforma, viagem, casamento, filhos. Agora, eleja, dentre todos eles, os mais relevantes para você. Para priorizar suas metas, considere os objetivos mais essenciais como merecedores de 80% do seu esforço, enquanto os outros ficam com 20%. Desta forma, você pode se concentrar no que é mais importante no momento.

2º passo

Seja concreto ao estabelecer uma meta. Quanto mais genérico você for, mais seu cérebro ficará confuso e menos capacitado para ajudá-lo a efetivar as ações. Aqui vai um exemplo abstrato: “quero ter estabilidade financeira”. A falta de especificidade nessa frase te impede de ter foco para conquistar um objetivo. Ao contrário disso, diga: “eu quero ter acumulado R$ 10 mil em uma aplicação até dezembro de 2019”.

3º passo

Estabeleça marcos mensuráveis para cada acontecimento por meio de datas ou evidências que possam nortear seu caminho. Não basta apenas ser concreto na afirmação, é preciso ser assertivo e concentrar esforços nas ações mais relevantes. Imagine cenas que servirão de métrica para indicar que você está no caminho certo. Um exemplo: “para poupar, preciso fazer sobrar, então devo eliminar minhas dívidas até o segundo semestre de 2019, acumular uma média de R$ 1000 por mês a partir de janeiro e vender um ativo”.

4º passo

Agora é hora de definir tarefas. Pense: “para que isso se concretize, o que devo fazer?”. E busque ações concretas para respondê-las: “para negociar minha dívida, preciso ligar para o banco; para diminuir gastos, devo escolher qual despesa cortar; e para ter uma reserva, decidir qual item será colocado à venda”. Por último, compartilhe seus planos com alguém, pois essa troca ajuda a fortalecer o compromisso de realização de cada uma delas.

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

1 Comentário

Tags mais acessadas