Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Resenha: Robin Hood de Chicago

Resenha: Robin Hood de Chicago

Por Vitor Risso – Fala! Cásper


O filme
Robin Hood de Chicago é uma comédia policial-musical, e tem como cenário a própria cidade americana que consta no seu título. A história se passa na década de 30, durante o período em que a Lei Seca vigorou nos Estados Unidos. O lançamento ocorreu no ano de 1964, e a distribuição por conta da Warner– produzido por Frank Sinatra -, obtendo estrondoso sucesso nos anos seguintes a sua produção e até os dias de hoje.

Para quem gosta de música e cinema, Robin Hood de Chicago é uma excelente mistura de ambas as coisas. O elenco do filme é um absoluto “dream team” de celebridades americanas da época. De cara, conta com três cantores americanos de sucesso: Frank Sinatra; Dean Martin e Bing Crosby. Além destes, alguns atores conhecidos estiveram presentes no filme, como Sammy Davis, Jr., Peter Falk, Barbara Rush e Victor Buono.

[read more=”Leia Mais” less=””]

Na história, Chicago é dividida entre diversos gângsteres e cada um controla suas atividades ilegais em sua região da cidade. Após o assassinato de um deles, uma guerra entre os gângsteres Robbo (Frank Sinatra) e Guy Gisborne (Peter Falk) se inicia. Ao longo do filme, é retratada a ascensão e a posterior queda de Robbo, protagonista da trama. Elementos como cassinos ilegais escondidos, impressões de dinheiro em espécie falso, contrabando de bebidas alcoólicas, assassinatos, julgamentos, músicas cantadas pelos atores principais (uma delas indicada ao Oscar de melhor canção original na época), diálogos bem-humorados, cenários bem elaborados; explicam o sucesso da produção mesmo após cinquenta de seu lançamento.

Robin Hood de Chicago é o filme ideal para aqueles que gostam de humor, ação, música e atores conhecidos. Além do mais, pode ser um filme interessante, especialmente para estudantes de Comunicação Social, pois no seu decorrer, mostra como a opinião pública atribui status de herói – por meio dos meios de comunicação- ao protagonista (no filme, Robbo é comparado a Robin Hood devido as suas ações de caridade para a população de baixa renda da cidade), e a mesma, depois, o crucifica. Enfim, um clássico americano, que aqueles que se denominam cinéfilos não podem deixar de assistir.

[/read]

Confira o Trailer

Confira também:

– Resenha: Pantera Negra

Resenha: Me Chame pelo seu Nome

0 Comentários