Menu & Busca
Crítica Pokémon: Detetive Pikachu

Crítica Pokémon: Detetive Pikachu


Por Lucas Cunha – Fala! Cásper

Pokémon: Detetive Pikachu é o filme que nenhum fã pediu, mas que todos irão amar (ou boa parte deles). Quando começou a se falar do filme, havia certo medo de estragarem a franquia nos cinemas – afinal, quem apostaria que um Pikachu com a voz de Ryan Reynolds, o atual Deadpool, daria certo? Mas deu. O longa é comédia, aventura, um show de fofura e fan service do começo ao fim, te trazendo uma experiência diferente dos demais filmes no universo Pokémon.

Para uma melhor leitura dessa crítica, é necessário dar play nessa trilha:

Pra quem não sabe, Pokémon começou como um jogo. Devido seu sucesso, houve espaço para um anime, e do desenho, seus filmes. Todos de animação, com exceção de Pokémon: Detetive Pikachu. Esse é o primeiro filme da série live action – e veio para mostrar que esse pode ser um caminho para a franquia daqui para frente.

Não é necessário conhecer a saga ou os monstrinhos de bolso para se apaixonar pelo filme. Apesar de se passar no mesmo universo e ter muitas (muitas mesmo!) referências e fan service, o filme é bem explicado do começo ao fim, de forma que qualquer um que não tenha contato com o jogo anime ou filmes da franquia vai entender, rir, se divertir e ir pra casa querendo um Pokémon para chamar de seu.

A história de Pokémon: Detetive Pikachu se passa em Ryme City, cidade onde homens e pokémons vivem em sociedade e harmonia trazendo a história de Tim (Justice Smith) que, por algum motivo, consegue se comunicar com um Pikachu (Ryan Reynolds). Com a ajuda do monstrinho, Tim deve resolver um mistério e encontrar seu pai, além é claro de muitos problemas e pokémons engraçados.

O visual dos pokémons é de deixar qualquer um impressionado. O aspecto realista faz você realmente acreditar que eles estão lá interagindo com os atores, mas, algumas cenas com efeitos especiais deixam um pouco a desejar se alinharmos a régua no visual 3D dos pokémons.

O filme é também uma mescla de acontecimentos previsíveis e imprevisíveis. Alguns você conseguirá “matar” minutos antes, e em outros não terá ideia do desfecho. O próprio longa brinca com isso: em alguns momentos há indícios de algo e você é levado a acreditar que seguirá um caminho quando na verdade não é o que parece.

Se você estava com a ideia de ir ao cinema para ver todos os pokémons da pokédex, pode esquecer, não estão todos lá! Contando com pokémons de diversas gerações, mas com nenhuma geração completa, a produtora de Pokémon: Detetive Pikachu, Ali Mendes, contou que mais de 60 pokémons tiveram sua aparência 3D desenvolvida. Se você pretende encontrar e listar todos os que aparecem, fique de olhos bem abertos, porque alguns deles aparecem com bem menos ênfase que outros

A aposta e confiança é tão grande que, segundo o Hollywood Reporter, a produtora do longa já trabalha em uma continuação para o filme antes mesmo dos monstrinhos chegarem às telonas.

Resumindo, é um filme bem leve, surpreendente e engraçado, de forma que te viaja para um mundo novo onde cruzar com um Charizard voando ou um Machamp controlando o trânsito é normal!

Pokémon: Detetive Pikachu
Lançamento: 9 de Maio de 2019
Tempo de filme: 1h 44min
Direção: Rob Letterman
Produtora: Legendary Pictures, Toho Company Ltd.
Distribuidora: Warner Bros. Entertainment
Nota do crítico: 8,5

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas