Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Chernobyl é melhor que Game of Thrones – Leia a Crítica da série

Chernobyl é melhor que Game of Thrones – Leia a Crítica da série

É, Game of Thrones acabou, mas a HBO continua sendo HBO – diferente de outras produtoras – e não parou de produzir conteúdo de qualidade. Chernobyl, que teve seu quinto e último capítulo lançado essa semana, retrata um lado da história sobre o maior acidente radioativo da história. A explosão, seguida de incêndio no reator nuclear quatro da usina de Prypiat deixou o maior rastro nuclear já visto.

Chernobyl retrata a trajetória dos físicos nucleares Valery Legaso (Jared Harris) e Ulana  Khomyuk (Emily Watson) e do ministro russo Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård) entre o dia anterior a explosão e o suicídio de Legasov, 2 anos após o ocorrido.

Chernobyl
Chernobyl.

As cenas apresentadas são impressionantes, tanto em violência visual, com peles queimadas pela radiação ou rostos deformados, como pela qualidade técnica. Nível Hbo. Falando de visual, a todo momento a série apresenta um tom extremamente sombrio, tanto pelo frio russo quanto pela névoa radioativa sobrevoando a cidade.

As escolhas de cenas que retratam o contraste de Prypiat pré e pós acidente são fantásticas e claustrofobias (mesmo em ambientes abertos). Logo no primeiro episódio, quando o diretor apresenta as crianças brincando com as cinzas radioativas do reator como se fosse neve, alegres e sorridentes… fica perceptível que a série não veio pra brincar.

A escolha do tema Chernobyl pela HBO foi complicada. O ocorrido foi extremamente arenoso, polêmico e sem muitas informações, mesmo se tratando de algo que afetou toda a Europa.

A série retrata esse cenário com maestria. Legasov, o físico encarregado de conter o vazamento de Chernobyl é colocado a todo momento em cheque pela KGB ou o governo Russo.

Os espiões estão a todo momento dentro da cena. O governo vigente no período do ocorrido era da União Soviética, conhecido pela sua rigidez e sigilo, similar a postura de Vladmir Putin na atual Rússia. O clima de perseguição é apresentado logo que Legasov, no primeiro episódio, é mostrado cuspindo sangue e gravando informações, antes de se suicidar, com um olhar paranoico e triste.

Claro que nem tudo bate com a história real, alguns pontos são exacerbados com fins ideológicos – temos que isso é um produto cultural americano que retrata a união soviética, e assim não poderia ser diferente. Porém, algumas releituras de cenas do ocorrido são fantásticas, e alguém se deu o trabalho de colocá-las lado a lado:

A recepção da série pela crítica foi fantástica, aliás, desbancou Game of Thrones com 9,6 no IMDB, 0,2 acima da série do trono. E com o público não foi diferente, inclusive incentivou os russos a visitarem o local do acidente, e digamos que… Foi meio bizarro! Dá uma olhada nos piores (ou melhores) fotos que colocaram no Instagram em homenagem a serie:

A polemica gerou até mesmo uma nota de repúdio do diretor da série Craig Mazin, pelo twitter, que pediu mais respeito pelo local do acidente.

Enfim, a conclusão é: Por favor, assistam a essa série. Ela é rica em história, são só 5 episódios, a produção gráfica é maravilhosa, assim como as atuações. Chernobyl é a prova de que apesar do final de Game of Thrones, a HBO ainda sabe fazer conteúdo de qualidade.

______________________________________
Por Guilherme Carrara – Fala! Cásper

1 Comentário

  1. Ricky HJ
    3 meses ago

    Qualquer série é melhor que Game of Thrones, aquele final de Game of Thrones matou a série todinha eu me arrependi de ter acompanhado, foi um final pior do que Lost…muito pior…. aquilo lá foi uma vergonha.

Tags mais acessadas