Home / Colunas / Cinema / Valsa com Jair – Crise da Memória Social

Valsa com Jair – Crise da Memória Social

Por Mario de Andrade Filho – Fala!PUC

Muito se fala, sobre várias óticas, da crise da modernidade: economia, política, comunicação, identidade, etc. há aqueles que a negam completamente, outros que taxam tudo aquilo que se move e o desagrada de pós-moderno. Há autores que sugerem uma nova divisão do tempo, e há até quem pense em um novo tipo de ser humano possa surgir dessa nova Era. Este texto, contudo, não tem objetivo de negar ou discutir aos autores consagrados etiquetados como pós-modernos, muito menos de fazer uma coletânea acrítica destes pensamentos, o objetivo deste texto, é portanto, estabelecer e discutir uma hipótese, à luz das questões levantadas sobre as mudanças sociais ocorridas no mundo pós-muro de Berlim, que existe, não em desarmonia, mas em complemento dos pontos discutidos pelos autores e em sala.



Estabelecido este aviso, afirmo: A crise da modernidade é a crise da memória social. Primeiro, o que isso quer dizer? A ideia aqui é reconhecer que, os avanços das tecnologias e do estabelecimento do capitalismo como sistema único, criaram o período histórico com maior acesso, variedade, e facilidade de produzir informação, ao mesmo tempo em que nos distanciamos de nossa história, e o limite entre verdade e boato se torna cada vez mais tênue. Vivemos no paradoxo da informação que aliena, é como se George Orwell e Aldous Huxley tivessem um filho, não chegamos (ainda) a nenhuma das distopias imaginadas pelos autores, porém, é assustadora a precisão de alguns dos pontos descritos por estes homens da primeira metade do século passado. Em tempos em que algoritmos decidem eleições, 1984 e Admirável Mundo Novo parecem terem sidos escritos por um Millenial, e à luz dessa assustadora precisão de autores do passado, é natural pensar o que as obras de arte atuais podem dizer sobre o tema e sobre o nosso futuro.

Leia Mais

Confira também:

– Futebol e sua ligação com os movimentos sociais

– A animalização de pessoas em meio a uma tragédia

Confira também

Unicórnios: onde começou essa moda?

Os Unicórnios dominaram tudo, deixando para trás os flamingos e os abacaxis. Hoje em dia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *