Home / Colunas / O adeus da Copa das Surpresas com mais surpresas

O adeus da Copa das Surpresas com mais surpresas

Por Beatriz Cruz – Fala!MACK

 

O final de semana mais esperado do ano está mais perto do que nunca. Sábado e domingo conheceremos os quatro primeiros lugares da Copa do Mundo. Inglaterra e Bélgica disputarão o terceiro lugar, e França e Croácia disputarão a final no domingo, 12h no horário de Brasília. Porém, antes dos jogos começarem, veja a história por trás de cada jogo.

Foto: Facebook Desimpedidos

 

Bélgica x Inglaterra

Foto: Facebook oficial do atleta

 

Mais uma vez o encontro entre as duas seleções acontecerá nessa Copa. As duas seleções estavam no mesmo grupo na primeira fase, junto com Panamá e Tunísia. Era o jogo mais esperado do grupo e um dos mais esperados da Copa, por ter vários jogadores belgas que jogam na Inglaterra e por serem duas seleções promissoras e candidatas a disputarem o título na final.

Porém, como as duas não tinham chances de serem desqualificadas por ter ganhado os dois primeiros jogos, os dois técnicos optaram por poupar seu time titular e colocar o time reserva. No final, a Bélgica acabou ganhando o jogo e terminando em primeiro do grupo. Em chaves separadas, as duas seleções esperavam se encontrar de novo na final para, aí sim, colocar toda sua força e potência.Só faltou combinar isso com os croatas e com os franceses.

A Bélgica, nas oitavas de final enfrentou o Japão e, depois de levar dois gols, conseguiu ganhar o jogo no final com o placar de três a dois. Nas  quartas, os belgas eliminaram o Brasil pelo placar de dois a um, com uma atuação incrível de seu goleiro Courtois e do meio de campo Kevin De Bruyne. Porém, no último jogo, os franceses levaram a melhor com o gol do zagueiro Samuel Umtiti.

Já a Inglaterra pegou uma chave relativamente mais fraca. Nas oitavas de final ganhou da Colômbia na disputa de pênaltis, onde empatou no tempo normal e na prorrogação por um a um. Nas quartas de final ganhou o jogo no tempo normal, balançando a rede duas vezes contra a Suécia. Nas semi-finais, em um jogo emocionante contra a Coácia, empataram o jogo em um a um e perderam o jogo na prorrogação com um gol de Mario Mandzukic.

Por ser uma disputa de terceiro lugar, não sabemos se os técnicos vão optar por seus times reservas outra vez. Além disso, temos bastante jogadores lesionados em ambos os times. Então, é bem provável que os times sejam mesclados.

 

França x Croácia

Foto: Facebook oficial do atleta

 

Uma final inédita. Por parte dos Les Bleus, é a terceira final em vinte anos, sendo que ganhou o título em casa no ano de 1998 . Por parte dos croatas, essa é a primeira final de mundial da história do país. A campanha das duas foi bem distinta na competição. Apesar das duas terem conquistado o primeiro lugar de seus respectivos grupos, na fase de mata-mata as campanhas tomaram rumos distintos. Enquanto os franceses não tinham tanta confiança por parte da torcida até o final da fase de grupos, os croatas recebem o total apoio de sua população desde o começo da competição.

No lado francês, eles terminaram em primeiro em um grupo com Austrália, Peru e Dinamarca, ganhando os dois primeiros jogos e empatando com os dinamarqueses em zero a zero. Apesar de ser primeiro, na França não demonstravam tanta animação com os resultados pois eles sentiam que o futebol jogado não estava em seu auge, a seleção era capaz de conquistar mais. A resposta veio já nas oitavas de final contra a Argentina, com dois gols de Mbappé, um gol de Antoine Griezmann e um belíssimo gol de Benjamin Pavard. Nas quartas de final, contra o Uruguai o time também teve uma boa atuação e venceu o jogo por dois a zero. Nas semifinais, conquistou sua vaga na disputa pelo título com o gol do zagueiro Umtiti.

Já o caminho dos croatas foi um pouco mais complicado, apesar da chave ter seleções com menos renome. Após ter uma primeira fase com 100% de aproveitamento, em um grupo considerado o mais forte de todos, os croatas mostraram toda sua garra e preparação física a partis das oitavas de final. Nas oitavas, em atuação memorável dos dois goleiros, a Croácia ganhou da Dinamarca nos pênaltis, após empatar o jogo em um a um. Nas quartas de final, contra a Rússia, o jogo terminou dois a dois no tempo normal e os croatas levaram mais uma nos pênaltis. Já nas semifinais, quando tudo estava dando que seria a terceira disputa de pênaltis seguida, a Croácia conseguiu marcar o gol no final da prorrogação e se classificou para a primeira final de sua história.

Se não tivesse acontecido de tudo nessa Copa, a seleção francesa levaria fácil a taça para Paris. Além de ter jogadores melhores do que os da Croácia, eles estão mais descançados, não só por não terem disputado nenhuma prorrogação ou disputa de pênalti, mas em razão do seu jogo ter sido primeiro. Porém, está difícil prever o que acontece nessa Copa. Apesar da Croácia já ter disputado prorrogação e pênaltis nas duas partidas anteriores e parecerem exaustos no final do tempo normal da semifinal, eles batalharam muito na prorrogação e conquistaram o gol.  

Afinal ficou para o time que sofreu mais e chegou por mérito e o time que jogou mais bonito e chegou também por mérito. Se der o resultado de acordo com as previsões, bolões e afins, a França leva. Porém, do jeito que andam as coisas, não seria nenhuma surpresa a Croácia terminar levando o caneco para casa. De um jeito ou de outro, vai dar uma bela história para contar às próximas gerações.

Confira também

São Paulo: 40 anos do Centro Acadêmico Vladimir Herzog

A Entidade mais antiga da Faculdade Cásper Líbero recorda seus 40 anos de existência O ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *