Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Copa do mundo feminina 2019 – O Futebol começa hoje

Copa do mundo feminina 2019 – O Futebol começa hoje

Sediada na França, a oitava Copa do Mundo de futebol feminino começa hoje, acontecendo entre os dias 7 de junho e 7 de julho. Essa é a edição com mais interesse de busca no Brasil, que nunca ganhou uma Copa do Mundo Feminina. A seleção brasileira terminou a competição na terceira posição, em 1999, e foi vice-campeã, em 2007.

Reprodução

Jogos da Copa do Mundo Feminina

Quando o Brasil joga na copa?

Estando no Grupo C , o primeiro jogo do Brasil acontecerá no domingo (09) às 10h30 e será o primeiro encontro entre Brasil X Jamaica na Copa do Mundo Feminina da FIFA, com 89% de probabilidade de vitória de acordo com o Google, apesar da atacante da Jamaica, Khadija Shaw, ter marcado 19 gols nas eliminatórias, mais do que qualquer outra jogadora no mundo.

O segundo jogo do Brasil será na próxima quinta feira (16), a 13h, contra a Austrália e o terceiro ocorrerá na terça feira (18), as 16h30, contra Itália. Os jogos seguintes ocorrerão caso a seleção passe para as oitavas de final. A abertura da copa ocorrerá hoje às 16h, sendo o primeiro jogo entre França x Coreia do Sul

Os jogos serão pela primeira vez exibidos ao vivo na Globo e no Twitter, sendo narrados pelo Galvão, o que da felicidade para os fãs do Futebol Feminino, que está conquistando seu lugar e vencendo as barreiras entre gênero e futebol.

Seleção Brasileira de Futebol Feminino

O time comandado pelo técnico Vadão conta com grandes craques e lendas do futebol feminino como Marta, maior artilheira da Copa do Mundo Feminina e Formiga, a lenda que já participou de sete copas.

Existe a chance de Marta não poder jogar na Copa. No fim de maio, Marta foi constatada com uma lesão leve na coxa esquerda. A atacante ainda faz trabalho muscular e não está garantida na estreia do Grupo C.

A lateral Fabiana também sofreu uma lesão e foi substituída por Poliana.

Copa do Mundo Feminina 2019

O Globo fez uma avaliação das seleções para calcular a probabilidade dos países que tem mais chance de ganhar a copa do mundo feminina 2019 baseada em quatro critérios:

histórico: leva em conta o retrospecto do país, se já foi campeão e até onde o time já chegou.

momento: análise da seleção da copa de acordo com os últimos amistosos

caminho: leva em consideração se o grupo é fácil, difícil ou acessível e como são os potenciais de cruzamento no mata-mata

elenco: onde é levado em consideração o nível técnico do time base e as substitutas.

A seleção brasileira esteve em todas as sete edições da Copa. Em 2007, na China, chegou à final, mas ficou em segundo lugar – perdeu para a Alemanha por 2 a 0.

Em 2003 e 2011, foi até as quartas. Em 2015, alcançou as oitavas. Em 1999, conquistou o terceiro lugar. Em 1991 e 1995, não passou da fase de grupos.

Para se classificar ao Mundial deste ano, o Brasil conquistou a Copa América feminina em 2018. Venceu todos os sete jogos da competição, marcou 31 gols e cedeu somente dois.


A Fifa também divulgou o mascote da Copa do Mundo Feminina de 2019: Ettie! A pelúcia da mascote já está disponível na Loja do Mascote.

Foto: FRANCK FIFE / AFP

A Mulher no Futebol

A dificuldade em ser mulher e jogar futebol é nítida. Toda menina que resolve jogar futebol sofre algum tipo de discriminação, que põe em cheque sua liberdade de escolha assegurada a qualquer cidadão desde o seu nascimento.

Segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Brasil Pós – Copa do Mundo recebeu da FIFA uma verba de R$100 milhões em 2018, e apenas 15% desta quantia foi destinada ao futebol feminino. A discrepância dos quesitos financeiros envoltos a questão é ainda mais alarmante, quando comparados os gêneros.

A guerra de sexos no futebol vai além do fomento financeiro. O esporte feminino precisa da valorização do torcedor pois quando tem espaço para aparição em mídias a audiência é bem menor do que na modalidade masculina do esporte. A jornalista Fernanda Gentil fez um desabafo no Instagram sobre a Copa do Mundo Feminina:

View this post on Instagram

Ei, meninas…. não vim aqui dizer que o que vale é participar. E nem que agora que vocês já chegaram na Copa de novo, tá ótimo. Porque claro que até aqui é uma vitória, mas eu sei que pra vocês a medalha no peito é a glória. Mas vim lembrar que a principal batalha dessa vida vocês já levaram: ser mulher e defender um país jogando futebol. Conhecer o mundo fazendo o que ama. Dar a cara à tapa para que muitas outras caras possam sorrir com vocês. E lá se foram todos os tipos de barreira! Vocês, meninas-mulheres-jogadoras-donas de casa-maes-filhas-irmãs muitas vezes já acordaram antes do sol e dormiram depois da lua. Já conseguiram o impossível como por exemplo lutar sempre, ao mesmo tempo, com força e doçura pela visibilidade que mereciam ter naturalmente… mas já que ela não veio de forma orgânica, bora lá buscar de forma merecida. E vocês foram! E ela chegou: a Copa Feminina agora é pro país inteiro ao vivo. Eu, como mulher, jornalista esportiva, tendo trabalhado com esporte por 13 anos, já me sinto com a medalha no peito – é isso que vocês nos proporcionam. Que sejam mais e mais faladas, vistas e celebradas, de todas as maneiras e de maneira igual: com torcida, bandeiras, palmas, gritos e vuvuzelas! Nos estádios, nas ruas e nas casas. Me dói sim não participar da cobertura e ver vocês de perto, mas explicar pra Seleção Brasileira Feminina de Futebol que essa vida é feita de escolhas e novos desafios é no mínimo redundante, né? Aliás sorte a nossa que vocês escolheram vestir essa capa verde e amarela e jogar por ela; prova de que não só o filho, mas a filha tua também não foge à luta. E eu escolho agradecer duplamente vocês por isso; como mulher e amante do esporte. Pisem em campo com a certeza de quem chegou lá, e a vontade de quem quer ir além. Com a garra de quem já esqueceu que venceu na vida, mas com a leveza de quem lembra como é bom. Divirtam-se! Joguem! Corram! Disputem! É lindo de ver as batalhas pessoais de vocês, e emocionante viver a conquista coletiva da gente. Obrigada. E aconteça o que acontecer, voltem pra casa sabendo que a Copa do Mundo de 2019 já é mais um capítulo escrito na história – e com a letra de vocês.

A post shared by Fernanda Gentil (@gentilfernanda) on

0 Comentários

Tags mais acessadas