Conheça cinco atrações turísticas para visitar no Egito Conheça cinco atrações turísticas para visitar no Egito
Menu & Busca
Conheça cinco atrações turísticas para visitar no Egito

Conheça cinco atrações turísticas para visitar no Egito

Home > Lifestyle > Viagens > Conheça cinco atrações turísticas para visitar no Egito

Opção de turismo é o que não falta na terra de Cleópatra, confira 5 atrações para visitar no Egito

O Egito é uma das primeiras grandes civilizações, sendo um país rico e cheio de histórias. Quando se pensa em turismo, provavelmente você se lembra só de pirâmides, templos e múmias, não é mesmo? Bem, você não está errado, pois seria um desperdício viajar sem ao menos visitar os locais históricos, mas o Egito é bem mais que isso. Com mercados, cruzeiro, mergulhos, safáris, são muitas as opções do que se fazer por lá. Aqui, selecionamos 5 atrações imperdíveis.

Atrações turísticas para visitar no Egito

Complexo das Pirâmides de Gizé

Pirâmides de Gizé
Pirâmides de Gizé. | Foto: Memphis Tours.

Sim, o Egito é conhecido por suas pirâmides, existem várias delas, além dessas, e essas são as mais famosas, mas qual o problema? As pirâmides Quéops, Quéfren e Miquerinos são as três mais importantes do complexo, as mais famosas, e estão entre as Sete Maravilhas do Mundo Antigo. Estão localizadas à 18 quilômetros do Cairo, capital do Egito. 

Quéops, a maior de todas, tem 140 metros de altura, Quéfren (segunda maior) tem 136 metros e Miquerinos tem 66 metros. Além das pirâmides, outro monumento famoso que compõe o complexo é a Grande Esfinge de Gizé.

É possível visitar tanto a área externa quanto a parte de dentro das pirâmides (não recomendado para pessoas que tenham agonia de locais fechados), de dia ou de noite – este último contém um espetáculo de luzes.  

Templos de Abu Simbel

egito
Templos de Abu Simbel. | Foto: Google Imagens.

São muitos os templos famosos e importantes no Egito, mas este aqui é especial! Construídos entre 1279-1213 a.C. por mando do faraó Ramsés II, os dois templos foram escavados em rocha, sendo o menor em homenagem à esposa favorita, Nefertari. A fachada é o principal destaque, com estátuas gigantes de vinte metros; dentro há salas com afrescos bem conservados e mais estátuas gigantes.

Duas vezes por ano – 22 de fevereiro e 22 de outubro – ocorre o “Milagre do Sol”, um fenômeno em que o sol ilumina a estátua de Ramsés II dentro da construção.

Uma curiosidade é que o complexo foi soterrado pela areia e só uma parte foi redescoberta em 1813, pelo explorador suíço Burkhard, e a outra parte foi encontrada em 1817, por Giovanni Battista Belzoni. 

Com a construção da represa de Assuã (ou Aswan) nos anos 1960, o complexo correu o risco de ser afundado – então, foi necessário deslocar o conjunto 65 metros acima do nível original, o que levou cinco anos para a realização. 

Localizado na cidade de Assuã, para se chegar lá só é possível por ônibus, cruzeiro ou avião, já que são mais 280 quilômetros de distância da cidade até o conjunto. 

Mar Vermelho

Mar Vermelho egito
Mar Vermelho. | Foto: Google Imagens.

Se aventurar pela costa litorânea é imperdível! Considerado um paraíso para mergulhadores por sua água cristalina e diversidade de corais e peixes, as cidades de Hurghada e Sharm el-Sheij têm resorts e programas mais voltados para os turistas. 

Em Sharm el-Sheij também há mais variedade nas opções de compras e gastronomia, além de uma programação noturna mais atrativa. Para visitar as cidades, é necessário ir de avião.

Ainda na costa do Mar Vermelho, é possível encontrar locais para praticar windsurf, visitar o Buraco Azul em Dahab, passear de camelo, fazer safáris, ou ir até Nuweiba visitar o magnífico cânion colorido. Também há o Monte Sinai, onde se localiza o mosteiro mais antigo do mundo, o Mosteiro de Santa Catarina.

Khan el-Khalili Bazaar

turismo no egito
Khan el-Khalili Bazaar. | Foto: Google Imagens.

É considerado um dos maiores e mais antigos mercados do Cairo, contendo todo o tipo de venda – especiarias, tecidos, essências, animais, comidas, e muitos outros. Erguido por volta do século XIV, é composto por ruas sinuosas no centro da capital egípcia; recomenda-se que a visita seja feita junto de um guia turístico para o viajante não correr o risco de se perder.

Um dos cafés mais antigos do local – o El Fishawi, fundado em 1769 – é uma das principais atrações do local, também conhecido como Café dos Espelhos, onde locais e turistas se reúnem para tomar um chá ou fumar um narguilé enquanto socializam. 

Balonismo em Luxor

Balonismo
Balonismo em Luxor. | Foto: Google Imagens.

Vários lugares oferecem a prática do Balonismo, mas nenhum outro tem a vista de Luxor. Com vários templos suntuosos e importantes, a cidade localizada no sul do país tem inúmeros pontos de destaque que podem ser avistados na visão panorâmica que o passeio de balão proporciona. Uma curiosidade é que lá os passeios são bem baratos.

A melhor hora considerada para se fazer o passeio é ao nascer do sol – mas é necessário se levantar às quatro da manhã. Para chegar em Luxor, é possível ir tanto de avião quanto de trem. 

Observações importantes

  • O Egito possui uma cultura bem diferente da cultura ocidental, então é bom se informar mais sobre como se comportar por lá.
  • Apesar da constante presença do exército em todos os locais e pela espreita do terrorismo aos arredores, não é um lugar ruim ou tenso de se viajar.
  • O clima desértico ocasiona altas temperaturas durante o dia e baixas à noite. Para fugir do calor intenso, é recomendado viajar entre abril e março ou outubro e novembro.
  • A alta temporada de visitação é entre dezembro e fevereiro – durante o inverno.
  • Lembre-se de negociar com os comerciantes locais – é um aspecto da cultura deles.

______________________________
Por Giovana Floriano de Medeiros Leobaldo – Fala! Anhembi

Tags mais acessadas