Como funciona o ingresso nas faculdades de medicina na Argentina?
Menu & Busca
Como funciona o ingresso nas faculdades de medicina na Argentina?

Como funciona o ingresso nas faculdades de medicina na Argentina?

Home > Universidades > Como funciona o ingresso nas faculdades de medicina na Argentina?

A inscrição para o curso de medicina não é algo que você deva fazer superficialmente. É preciso escolher uma faculdade com sabedoria, principalmente diante das dificuldades para ingressar na graduação dessas áreas no Brasil, onde a concorrência e o preço das mensalidades estão fora da realidade da maioria dos estudantes. Diante disso, você tem que considerar outras possibilidades e, uma delas, é a de estudar numa faculdade de medicina na Argentina.

Além de pontos turísticos incríveis, o País vizinho oferece um ensino superior de extrema qualidade em um sistema amplo e variado, formado por mais de 100 instituições, com método de ingresso mais simples e acessível. Além disso, as baixas mensalidades das faculdades particulares somadas à gratuidade das universidades públicas podem significar a chance de realizar o sonho da graduação ou da pós-graduação de muitos estudantes.

Para facilitar a sua missão como futuro médico, veja abaixo os requisitos para o ingresso nas faculdades de medicina da Argentina. Certamente você vai considerar fazer o curso superior no país vizinho.

O que você precisa saber para estudar medicina na Argentina

Preciso de um exame (como o vestibular) para ingressar nas faculdades de medicina da Argentina? 

Não, as universidades argentinas não filtram os alunos com processos seletivos como o vestibular. Os requisitos para a admissão são baseados em cursos preparatórios ou de nivelamento com matérias específicas, o que é obrigatório aos alunos antes do início efetivo das aulas e na fluência básica da língua espanhola. Dependendo da universidade, o curso de espanhol mais avançado é oferecido na própria instituição, paralelo à graduação.

Como brasileiro, o que é preciso para entrar em uma universidade argentina de medicina?

Entre os requisitos mais comuns para a matrícula nos cursos de Medicina argentinos estão a exigência do diploma do ensino médio, reconhecido pelo Ministério da Educação dos dois países, além da documentação pessoal convalidada. Como o Brasil e a Argentina são membros do Mercosul e possuem acordos bilaterais firmados entre os governos, os estudantes brasileiros têm maior facilidade com o desembaraço da documentação e principalmente com o processo de radicação. 

Cada instituição vai exigir documentos de acordo com seus critérios de admissão, além de ter um calendário próprio para as inscrições, entrega desses documentos, início dos cursos de nivelamento e início efetivo das aulas. Para facilitar todo o processo existem agências especializadas em agilizar o ingresso de brasileiros que desejam estudar nas universidades argentinas, evitando aos alunos viagens desnecessárias e maiores burocracias.

Como cada universidade da Argentina tem sua lista específica de documentos para a matrícula, dependendo do curso e do turno, e ainda cada uma tem seu calendário de inscrição e de envio de documentação, é preciso se organizar muito bem para não perder prazos. Depois de decidir estudar medicina na Argentina, é hora de escolher exatamente qual a instituição que você deseja ingressar.

A Argentina oferece um ensino superior de extrema qualidade em um sistema amplo e variado, formado por mais de 100 instituições, com ingresso simples e acessível.
A Argentina oferece um ensino superior de extrema qualidade em um sistema amplo e variado, formado por mais de 100 instituições, com ingresso simples e acessível.

Veja alguns exemplos abaixo de como ingressar em universidades de medicina da Argentina, entre tantas muito bem conceituadas e que constam entre as mais requisitadas por brasileiros:

Universidade de Buenos Aires (UBA)

A Universidade de Buenos Aires oferece aos alunos duas opções de calendário acadêmico: iniciar o curso em março ou agosto de cada ano. O primeiro ano de curso da UBA é dedicado ao Ciclo Básico Comum – CBC – cujo objetivo é proporcionar treinamento básico para a carreira, desenvolver pensamento crítico, consolidar metodologias de aprendizagem e contribuir para uma educação ética dos estudantes da universidade. O CBC é composto de seis matérias específicas obrigatórias e tem duração de 5 a 8 meses. Com opção da modalidade à distância, o CBC já faz parte da carreira, contando como horas de estudo (corresponde ao primeiro ano do curso).

Universidade Nacional de Rosário (UNR)

Para ingressar no curso de medicina da Universidade Nacional de Rosário é exigido o Módulo de Inclusão Universitária (MIU), com propostas de aulas que integram o aluno à comunidade científica. Como a UNR utiliza o método de ensino Problem Based Learning – PBL – baseado na solução de problemas reais que o acadêmico encontrará durante o exercício da profissão, o objetivo do MIU é justamente mostrar ao aluno o que é a carreira médica, em todos os seus aspectos, inclusive  socioculturais. O curso preparatório tem duração de três meses, com aulas em dezembro, fevereiro e março. Ao final, os estudantes fazem uma prova com média mínima de 6 pontos. Em abril, o ano letivo oficial se inicia.

Universidad Nacional de la Plata (UNLP)

O ingresso em medicina na Universidad Nacional de la Plata exige também um curso preparatório realizado na própria universidade. Esse curso conta com duas matérias e é realizado entre fevereio e março. O requisito para o ingresso na UNLP é que o aluno tenha mais de 80% de presença das aulas, embora seja realizado um exame final – mas de caráter não eliminatório. As aulas da graduação da UNLP também iniciam em abril. 

Tags mais acessadas