Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Como anda o caso Marielle Franco

Como anda o caso Marielle Franco

Por Camila Rodrigues – Fala!

Anistia Internacional cobra resposta
ONG apresentou no Rio de Janeiro o relatório sobre o caso Marielle Franco

Fonte: Anistia Internacional

Na quarta-feira (14), o assassinato da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes completou oito meses sem um desfecho. Como uma forma denunciar e cobrar a falta de respostas das autoridades, a Anistia Internacional divulgou no Rio de Janeiro, um levantamento intitulado “O Labirinto do caso Marielle Franco”, que reúne informações que foram veiculadas publicamente.

O documento tem como objetivo apontar questões graves que não foram respondidas ou negligenciadas, possíveis incoerências ou contradições e cobrar o posicionamento das autoridades. As informações estão divididas em cinco categorias: disparos e munição; a arma do crime, os carros e aparelhos usados e as câmeras de segurança, procedimentos investigativos e o andamento das investigações. Cada categoria ainda traz 16 perguntas não respondidas.

“As autoridades não respondem as denúncias graves que vieram à tona e, quando se pronunciam, parecem não se responsabilizar pelo que dizem. Marielle era uma figura pública, uma vereadora eleita. Seu assassinato é um crime brutal e as autoridades não estão respondendo adequadamente”, declarou Renata Neder, coordenadora de pesquisa da Anistia Internacional no Brasil, durante o evento de divulgação

A ONG pede uma comissão independente para acompanhar as investigações em andamento no país, para ter certeza que todas as possibilidades estão sendo abordadas e também verificar se existe interferência indevida na investigação criminal.

Marielle Franco foi morta na noite de 14 de março no bairro de Estácio, Rio de Janeiro, enquanto saia de um evento político. Ela foi atingida por quatro tiros na cabeça, disparados pelos assassinos, que seguiam o carro em que ela estava. Anderson Gomes recebeu três tiros nas costas e também morreu.

1 Comentário

  1. Joaquim Lourenço da Silva
    10 meses ago

    … saudades ! … sei que dirão que são apenas saudades … mas, são tremendamente grandiosas … muito mais do que o meu corpo pode aguentar ! choro em silencio, rogo … se são rápidos e afoitos em outros atos … que quebrem-se aparatos … lenços e passar de dedos, em mim não surtirão efeito algum … certo, disserto e almejante … acelerado … ponho tudo para um lado e sem receio algum …

Tags mais acessadas