Menu & Busca
Como a Ciência do Engano pode Manipular o Comportamento Humano

Como a Ciência do Engano pode Manipular o Comportamento Humano


Por Gabriel Ferreira – Fala!M.A.C.K.   


SÍMBOLO, INFLUÊNCIA E VISÃO: Como a ciência do engano pode manipular o comportamento humano

O canal History apresenta a série documental “Sugestões: A Ciência do Engano”, que demonstra diversas maneiras em que as pessoas são influenciadas a mentir ou a imitar determinado tipo de comportamento de outras pessoas. Entre os episódios, serão apresentados diversos casos e maneiras pelas quais os humanos são enganados, manipulados ou sugestionados:

Caso 1: Em um restaurante, pessoas são submetidas a experimentar um prato. Em um determinado momento, uma mulher contratada para a simulação finge que está passando mal e tendo uma crise alérgica em decorrência do alimento. Em questão de instantes, outras pessoas que estavam no local também acreditam estar passando mal, ao vê-la  naquele estado.

[read more=”Leia Mais” less=””]

Para o biólogo Diego Golombeck, o cérebro, responsável por controlar o sistema imunológico, quando em defesa contra ameaças, faz com que o corpo sinta coisas que a pessoa não está sentindo, e assim o corpo passa a se convencer que se sente mal.

A psicóloga Cristina Abrantes afirma que Um sistema de crença determina uma realidade subjetiva de uma pessoa, que aos olhos dela pode ser a realidade subjetiva daquilo”.

Caso 2: Após uma briga simulada em um restaurante, um grupo de pessoas são convidadas a detalhar o ocorrido. Ao relatar o que aconteceu, as testemunhas acabam sendo levadas ao engano a partir do momento em que o repórter acrescenta informações mentirosas ao caso, induzindo a pessoa levar a si mesma à mentira, acreditando que aquilo realmente aconteceu.

Nesse caso, a psicóloga alega que, por uma questão neurológica de cada pessoa, falsas memórias podem acabar permeando em determinadas situações.

Caso 3: Em uma simulação de um estudo de eficácia, que foi um exercício de jogar as bolas em direção a cesta de basquete e com um auxilio de um instrutor que iria contabilizar os erros em um aparelho ao lado. Em um outro momento  o instrutor tem que sair da sala e solicita que o participante continue a contabilizar os erros, só que ao perceberem que não estão sendo observados, os participantes começam a omitir alguns de seus erros, mas ao colocarem um poster com olhos na parede, isso faz com que o participante se sinta vigiado e ele acaba não omitindo os erros. Em outra situação é colocado um cartaz com os dez mandamentos cristãos na parede, o que também impulsiona o candidato a contabilizar os erros.

Para Cristina Abrantes podemos colocar o conceito de vigiar e punir, a partir da relação de poder que o comportamento vai ser determinado.

No programa ainda citam a Astrologia, como o principal fator de mudança de comportamento entre os seres humanos.

A série documental “Sugestão: A Ciência do Engano” está disponível no canal History Channel .

[/read]

Confira também:

Que Diferença faz se Deus Existe? William Lane Craig na PUC

– Quem faz suas roupas? App Moda Livre monitora trabalho escravo em marcas famosas

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas