Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Capitão América se revolta contra desfile do orgulho hétero

Capitão América se revolta contra desfile do orgulho hétero

Chris Evans, o Capitão América, se revoltou no Twitter contra a iniciativa dos homens de Boston, sua cidade natal, de realizar uma Parada de Orgulho Hétero. Os organizadores dos movimento justificam a ideia na necessidade de defender seus direitos de héteros.

O ator de Capitão América se opôs à homofobia na rede social, e sugeriu que, ao invés de Parada do Orgulho Hétero, o evento se chamasse Parada de “estamos tentando enterrar nossos próprios pensamentos gays com homofobia porque ninguém nos ensinou a entender nossas emoções quando éramos crianças”.

Uau, que iniciativa legal. Só estava pensando, ao invés de Parada do Orgulho Hétero, que tal chamar assim: A Parada do “desesperadamente tentando enterrar nossos próprios pensamentos gays sendo homofóbicos porque ninguém dos ensinou a entender nossas emoções quando crianças”? O que acham?

Chris Evans também compartilhou um tweet do autor americano James Fell que dizia que o evento deveria chamar “Parada sou um pedaço de m#rda homofóbico”. O Steve Rogers da vida real pede que, “ao invés de usar a raiva (que na verdade é medo daquilo que você não entende), procure a empatia e o crescimento”.

Chris Evans: “Uau, a falsa equivalência de uma parada hétero e gay é desapontante. Para aqueles que não entendem a diferença, leiam isso. Ao invés de usar a raiva (que na verdade é medo daquilo que você não entende), procure a empatia e o crescimento”
James Fell: É oficial, Boston vai ter uma “Parada do Orgulho Hétero”. Eu sou hétero. Eu gosto de ser hétero. Uma das razões pelas quais eu gosto de ser hétero é que eu nunca tive que enfrentar intolerância com a minha sexualidade. Eu não tive que lutar pelo direito de me casar com a pessoa que escolhi. Eu nunca tive que me preocupar com ser agredido ou morto porque os outros não aceitavam que eu dormisse com quem eu quisesse. Eu não tive que me fechar por medo, ou me preocupar com o que a minha família, amigos e colegas achariam se eu saísse do armário. Eu nunca fui insultado por ser hétero. Ninguém nunca me disse que eu queimaria no inferno por ser hétero. Não existe nenhum programa no qual eu seria enviado para ser torturado por ser hétero. Não existe nenhum país no qual você pode simplesmente ser torturado por ser hétero. Não tive que lutar por nada ou sofrer por nada por ser hétero. E por isso, não tenho razões para sentir orgulho. Grato pelos privilégios que eu tenho? Com certeza. Mas, orgulho? Eu não vejo orgulho. O que eu vejo é que essa Parada está com nome errado. Não é “Parada do Orgulho Gay”. É Parada do “eu sou um pedaço de m#rda homofóbico”.

Entenda o desfile do orgulho hétero

A possibilidade de uma Parada de Orgulho Hétero em Boston surge em Junho, o mês internacional do Orgulho Gay. Enquanto comunidades LGBT+ locais e do mundo todo organizam as Paradas Gays, três homens de uma das cidade com menos homofobia dos Estados Unidos buscam autorização para organizar uma Parada Hétero.

No Facebook, o organizador do evento Mark Sahady disse que a ideia é celebrar a heterossexualidade e cutucar as figuras políticas da esquerda. O jornal americano The Washington Post contou que o grupo fez uma bandeira e designou Brad Pitt como “mascote” do movimento.

“Para eles, tudo está baseado na identidade e como isso o categoriza como vítima ou opressor. Se você recebe o status de vítima, então você deve celebrar a si mesmo e esperar que os que tem status de opressor diferir seus sentimentos” Sahady disse no Facebook.

Sahady já organizou outros eventos com o grupo Resis Marxism (Resistência ao Marxismo), entre eles manifestações em defesa do armamento.

John Hugo, que também organiza do evento, disse ao The Washington Post que o porta voz da Parada Hétero será um gay conservador muito famoso, mas recusou citar nomes. Hugo e seus colegas defendem que, como a sigla LGBT cresceu para abranger assexuais, interssexuais e queers, deve também ser acrescentado um S de Straight, que significa hétero em inglês.

capitao america orgulho gay
Capitão América com a bandeira LGBT

Chris Evans está, de fato, exercendo seu poder como Capitão América em defesa da justiça e igualdade ao se opor a um movimento que tem, em potencial, caráter homofóbico e opressor.

0 Comentários