Caos na região da Cracolândia: arrastões tomam conta do centro de SP
Menu & Busca
Caos na região da Cracolândia: arrastões tomam conta do centro de SP

Caos na região da Cracolândia: arrastões tomam conta do centro de SP

Home > Notícias > Urbano > Caos na região da Cracolândia: arrastões tomam conta do centro de SP

Após ações de guardas da CPTM e de agentes da CGM, dependentes da Cracolândia se revoltam e fazem arrastões no centro de São Paulo

Os moradores e demais indivíduos que estavam passando no centro de São Paulo, no dia 08/12, enfrentaram um arrastão realizado pelos usuários de drogas da Cracolândia, que roubaram objetos pessoais e vandalizaram carros.

O tumulto teve início quando os guardas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) expulsaram os usuários da entrada da estação Júlio Prestes, que estavam tentando se abrigar da chuva e foram expulsos por bombas.

Logo após, outra ação interferiu ainda mais nos comportamentos dos moradores da Cracolândia: a GCM (Guarda Civil Metropolitana) fez uma limpeza nas ruas onde esses se abrigam, deixando-os sem rumo e enfurecidos.

cracolândia
Arrastões tomam conta da Cracolândia. | Foto: Reprodução.

Arrastões e relação com a Cracolândia

A partir desse momento os ataques começaram tanto contra a CGM, quanto contra os moradores e demais indivíduos que passavam pela região. Vídeos mostram que os usuários tentavam abrir os carros para roubar objetos pessoais, como celulares e carteiras.

Um taxista relatou ao R7 que teve seus vidros quebrados por uma cadeira de plástico relatou que não tentou reagir e que só teve noção da situação que estava quando assistiu aos vídeos: “Quando eles me renderam, eu levantei os braços e falei: ‘podem pegar o que vocês quiserem, o que você enxergarem, eu estou com as mãos para cima’”.

Durante os dias seguintes, a prefeitura de São Paulo reforçou a ação da Polícia Militar na área, com a intenção da situação de revolta não ocorrer novamente.

Entretanto, no dia 18/12, a Prefeitura de São Paulo, a CGM, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e a Polícia Militar realizaram mais uma ação na região. Dessa vez, a desocupação de imóveis, afetando cerca de 400 pessoas.

Apesar da maioria dos imóveis já estar desocupada, o fluxo de usuários espalhou-se mais uma vez pelas ruas do centro, sendo que parte ficou concentrada na frente da estação Júlio Prestes novamente, porém, dessa vez, os agentes da PM e a CGM acompanharam a ação. 

Estima-se que, na Cracolândia, vivam mais de 1680 indivíduos, entre eles traficantes e viciados em crack e cocaína. Esse problema social se alastra há mais de duas décadas e nenhum programa da prefeitura foi capaz de dar um tratamento para essas pessoas e recuperar a área ocupada.

_________________________
Por Beatriz Greghi – Fala! Anhembi

Tags mais acessadas