'Breonna Taylor': Lewis Hamilton protesta sobre caso após vitória em F1
Menu & Busca
‘Breonna Taylor’: Lewis Hamilton protesta sobre caso após vitória em F1

‘Breonna Taylor’: Lewis Hamilton protesta sobre caso após vitória em F1

Home > Notícias > Esporte > ‘Breonna Taylor’: Lewis Hamilton protesta sobre caso após vitória em F1

Breonna Taylor foi assassinada em março por policiais que entraram em sua casa sem mandado. Os oficiais ainda não foram presos.

Lewis Hamilton pede prisão aos assassinos de Breonna Taylor, morta em sua própria casa.
Lewis Hamilton pede prisão aos assassinos de Breonna Taylor, morta em sua própria casa. FOTO: metro.co.uk

Celebrando a sua vitória no Grande Prêmio de Toscana na Fórmula 1, o britânico Lewis Hamilton vestiu uma camiseta com a frase “Prendam os policiais que mataram Breonna Taylor” na parte da frente, e a face da jovem com a frase “Falem o seu nome” na parte de trás.

Breonna Taylor foi assassinada no dia 13 de março. O caso só cresceu no público após a morte de George Floyd, também causada por brutalidade policial, especialmente com afro-americanos nos Estados Unidos. Desde então, celebridades e internautas chamam a atenção para o caso dela, que ainda não recebeu a justiça devida.

A jovem tinha 27 anos e trabalhava como enfermeira. Em seu apartamento, havia um quadro de Post-Its com as metas que tinha para sua vida: comprar sua própria casa e ter um filho com o namorado, Kenneth Walker. Ela tinha acabado de comprar o próprio carro.

Os oficiais entraram em seu apartamento sem bater, e seu parceiro acreditou que era um intruso. Os dois perguntaram quem estava na porta, sem resposta. Walker pegou a sua arma e uma luta começou com um dos policiais. Outro começou a atirar aleatoriamente na casa. Breonna foi atingida cinco vezes. 

Apesar da polícia ter direito a mandados sem bater na porta nos Estados Unidos, os oficiais tinham que se identificar. 

Um dos policiais, Brett Hankinson, foi demitido. Os outros dois, Jonathan Mattingly e Myles Cosgrove, foram parar em trabalho administrativo dentro da polícia. Nenhum dos três enfrentam acusações criminais.

Foi por isso que Lewis Hamilton, automobilista da Fórmula 1, utilizou a sua plataforma para lembrar do caso. Os homens que mataram Breonna Taylor não foram à corte ou à prisão, e é possível que nunca sofram as consequências pela morte de Taylor, uma vez que, no estado de Kentucky, oficiais da polícia não podem ser os agressores devido às leis de auto-defesa.

_________________________________

Por Domitilla Mariotti / Redação Fala! 

Tags mais acessadas