Menu & Busca
Branqueadora – Peça solo que retrata futuro distópico com direção e texto argentinos

Branqueadora – Peça solo que retrata futuro distópico com direção e texto argentinos


Com uma história que se passa em um futuro distópico, o solo A Branqueadora faz curta temporada de 4 apresentações no Teatro Pequeno Ato, de 4 a 7 de julho, quinta à sábado, às 21h, e domingo às 19h. A montagem conta com texto de Sol Rodríguez Seoan e direção de Miguel Israilevich, ambos argentinos, e atuação da brasileira Rita Grillo.

Foto: Andrés Mendonza

Este espetáculo foi criado na capital francesa, em março de 2019, pelo Collectif Tropical, coletivo de artistas cênicos latino-americanos de Paris, do qual fazem parte Miguel Israilevich, Rita Grillo, a diretora brasileira Mariana Vaz e o ator brasileiro Bruno Stierli.

A trama é uma viagem distópica para a qual somos transportados por uma única intérprete em cena. Por meio de suas ações e sua narrativa podemos entrever uma realidade paralela na qual o mundo se converteu em um ambiente hostil para a maioria dos seus habitantes.

O espaço está cheio de roupas que não pertencem mais a ninguém. Durante o espetáculo a branqueadora tenta apagar as manchas das roupas, para que elas possam ser reutilizadas. Cada uma dessas manchas é o testemunho de um terrível passado recente, e o objetivo da branqueadora é apagar as evidências desse passado.

“Em sua pesquisa como diretor, Miguel Israilevich procura trabalhar com os atores a partir de um lugar essencialmente lúdico. Para ele, o instrumento de trabalho do ator é a ação. É por isso que, no caso particular de “A Branqueadora” é preciso colocar em tensão tudo o que a intérprete conta e faz. Todas as histórias saem das manchas que ela encontra em cada peça de roupa. As roupas serão seus únicos companheiros na solidão do quarto em que ela está”, diz Rita Grillo.

O texto inédito da dramaturga argentina Sol Rodríguez Seoan propõe um percurso vertiginoso, no qual as aparências encantam o espectador e não o deixam ver, antes do fim, quem é a personagem diante dos seus olhos.

Miguel Israilevich, diretor argentino radicado em Paris, foi selecionado para a Bienal de Arte Jovem de Buenos Aires nos anos de 2013 e 2015. O artista também realiza uma Oficina De Teatro, de 8 a 11 de julho das 14h às 17h, no Teatro Pequeno Ato.  A atriz brasileira Rita Grillo, também radicada na França desde 2016, se entrega ao jogo de encarnar em cena a personagem misteriosa e ambígua da branqueadora. Os figurinos são de autoria da figurinista colombiana Verónica Rendón.

“O público será uma testemunha silenciosa do que acontece com a personagem. Sem perder o humor, a peça atinge os espectadores, os fazendo imaginar se esta realidade distópica da qual falamos está realmente distante do mundo na qual vivemos”, finaliza a atriz.

Serviço

Teatro Pequeno Ato (Rua Teodoro Baima, 78). Temporada: de 4 a 7 de julho. Quinta à sábado às 21h | domingo às 19h.Ingressos: R$40,00 | R$20,00 (meia). Classificação: 14 Anos. Duração: 50 Minutos.

Workshop

Oficina de teatro com Miguel Israilevich

De 8 a 11 de julho das 14h às 17h no Pequeno Ato

informações e inscrições pelo e-mail: collectiftropical@gmail.com

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas