Atualizações do caso Isabele: Conclusão do inquérito aponta homicídio
Menu & Busca
Atualizações do caso Isabele: Conclusão do inquérito aponta homicídio

Atualizações do caso Isabele: Conclusão do inquérito aponta homicídio

Home > Notícias > Atualizações do caso Isabele: Conclusão do inquérito aponta homicídio

Diante do caso Isabele, em que todos os detalhes de perícia foram revelados pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), a conclusão do inquérito foi revelada através de uma entrevista à imprensa, nessa quarta-feira (2).

Segundo o portal UOL, o delegado Wagner Bassi afirmou que as investigações apontaram a sabedoria da garota de 14 anos do perigo das armas por ser praticante da Federação de Tiro do Mato Grosso (FTMT).

Era uma adolescente treinada, capacitada. Quando fazemos treinamento de tiro, antes de pegar na arma, aprendemos uma situação que chama segurança. Aprendemos a desmuniciar e olhar se a arma está carregada. Ela tinha capacitação de segurança.

Disse o delegado.
caso Isabele
Homenagem de amigos e familiares para Isabele Ramos morta por “amiga”. / Fonte: G1.

Caso Isabele

Conforme a descrição da garota suspeita, o tiro foi acidental quando o case caiu no banheiro em que Isabele Ramos estava e, ao pegar a arma do chão, o disparo aconteceu. Contudo, de acordo com as análises da perícia, realizadas através de produtos químicos, revelaram que o case estava limpo, ou seja, não estava no cômodo em que o tiro foi feito.

Além disso, foi revelado que, pela altura e distância do disparo, o tiro só poderia ter acontecido se as adolescentes estivessem em pé uma na frente da outra, segundo o portal G1.

Dessa forma, a suposta amiga de Isabele deve responder por ato infracional de homicídio doloso, quando há intenção de matar, imprudência e imperícia. Por ser menor, a proteção da legislação pelo Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) não permite a justiça considerar a garota como criminosa.  

Somado a isso, o pai da garota, o empresário Marcelo Cestari, foi acusado de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, posse ilegal de armas, fraude processual e entrega de arma para um adolescente.

O envolvimento do namorado da garota que realizou o disparo também não saiu ileso, pois a arma usada no homicídio era do adolescente que tinha pedido para o sogro guardar as armas que carregava para não ser parado pela blitz. Este, que também era da FTMT, vai responder ao ato infracional semelhante ao porte ilegal de armas.

O pai do adolescente de 16 anos, Glauco Costa, também é acusado de entrega de arma para um adolescente, mesmo alegando não saber sobre a entrega das armas, foi indiciado por deixar ao alcance do jovem, conforme o portal UOL.

Saiba sobre o caso na íntegra aqui.

_____________________________
Por Amanda Marques – Redação Fala!

Tags mais acessadas