Assalto em Criciúma: saiba o que aconteceu na cidade
Menu & Busca
Assalto em Criciúma: saiba o que aconteceu na cidade

Assalto em Criciúma: saiba o que aconteceu na cidade

Home > Notícias > Assalto em Criciúma: saiba o que aconteceu na cidade

A cidade de Criciúma (SC) viveu, na madrugada de terça-feira (1), uma das noites mais intensas de todo o estado. Pelo menos 30 criminosos, fortemente armados, invadiram uma agência do Banco do Brasil para roubar o cofre da tesouraria, que estava instalado no prédio da agência. Para efetuar o roubo, o grupo utilizou mais de 30kg de explosivos. Na fuga, foram deixadas diversas notas e mochilas cheias de dinheiro nas ruas da cidade.

A noite de crimes

A ação dos bandidos em Criciúma teve início por volta das 23h50 da segunda-feira (30) e se estendeu pela madrugada de terça feira, com duração de 1h e 45 minutos de caos pela cidade. Na ação, eles invadiram a agência de banco na cidade, fizeram barricadas pelas ruas, fizeram reféns de escudo e incendiaram o 9º batalhão da PM (Polícia Militar). Além disso, bloquearam o túnel que permite o acesso à cidade vizinha, Tubarão.

assalto em Criciúma.
Diversos veículos foram queimados nesta madrugada em Criciúma. | Foto: Janniter de Cordes.

Em entrevista coletiva, o delegado Anselmo Cruz, do Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), afirmou que o ocorrido é inédito na cidade de Criciúma e no estado de Santa Catarina. Segundo Cruz, os assaltantes estavam fortemente armados e a fuga do local foi realizada com 10 veículos de alta potência (Audi, BMW, Land Rover, Volkswagen, Mitsubishi) todos em cor preta.

Eles portavam um farto armamento pesado, com fuzis calibres 556, 762, que já foram identificados, além de algo quase que inacreditável, para outros países, mas um armamento calibre .50, de uso restrito das Forças Armadas. Identificamos pelo menos uma arma usada durante a ação, capaz de perfurar blindados e ser usada como arma antiaérea.

Anselmo Cruz, do Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), em coletiva nesta manhã.

Na madrugada, diversos batalhões de cidades vizinhas foram direcionados para dar apoio à polícia militar e à polícia civil de Criciúma, além do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e da Tropa de Choque da Polícia Militar, que se deslocaram de Florianópolis até a cidade, que fica cerca de 200 km de distância.

Durante o ocorrido, assaltantes e policiais trocaram tiros, e duas pessoas ficaram feridas, entre elas um policial militar e um civil, que foram socorridos logo em seguida.

Não foi divulgado o valor levado pelos assaltantes e nem o valor estimado do dinheiro que foi retirado da agência. Em comunicado, o Banco do Brasil afirma que não revela dados referentes a valores retirados de suas agências em ações como essa.

A fuga

Segundo a Polícia Militar e Civil, em coletiva de imprensa, os assaltantes fugiram em 10 veículos de alta potência e valor, e largaram os carros em um milharal em cidade próxima à Criciúma, Nova Veneza.

Na fuga, foram deixados malotes de dinheiro espalhados pelas ruas de Criciúma. Segundo a polícia, cidadãos da cidade foram detidos por pegarem parte do dinheiro abandonado pelos assaltantes. Foi apreendido mais de R$810 mil com quatro pessoas que, segundo informações reveladas na coletiva, não fazem parte do grupo que invadiu a agência na madrugada.

Na fuga, assaltantes deixaram diversos malotes de dinheiro para trás, em Criciúma.
Na fuga, assaltantes deixaram diversos malotes de dinheiro para trás, em Criciúma. | Foto: Caio Marcello/AGIF – Estadão Conteúdo.

Segundo Anselmo Cruz, uma investigação foi iniciada nos primeiros momentos do ataque, e todas as forças policiais da região irão se unir para prender a quadrilha responsável pelo assalto. Ainda em coletiva, Cruz afirma que os responsáveis pela ação em Criciúma não são da cidade ou, até mesmo, da região sul.

Não se tem apontamento de que a ação seja de autoria de organizações criminosas, mas, sabemos que são indivíduos, assaltantes, reconhecidos do estado de São Paulo e que, possivelmente, responsáveis pelas ações mais violentas do Brasil dos último anos.

Anselmo Cruz em coletiva da polícia.

Reação nas redes sociais perante o assalto em Criciúma

Muitos internautas da região e fora dela reagiram ao assalto nas redes sociais. Diversos publicaram imagens dos assaltantes com as armas e durante o roubo.

Muitas imagens do assalto em Criciúma estão sendo divulgadas na Internet.

Nas redes sociais, Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma, divulgou um comunicado para toda a comunidade local. O prefeito pede para que todos fiquem em casa e se cuidem.

Prefeito de Criciúma pede que todos fiquem em casa

Criciúma viveu uma noite atípica, uma noite diferente, uma noite de terror para os padrões da nossa cidade. Realmente algo muito surreal, diferente de tudo que estamos acostumados a viver. O criciumense passou quase que toda uma noite acordado.

Clésio Salvaro (PSDB), prefeito de Criciúma, à CNN Brasil.


___________________________________________
Por Luiza Nascimento – Redação Fala!

Tags mais acessadas