Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Aprender outro idioma: Verdades e Mitos sobre o bilinguismo

Aprender outro idioma: Verdades e Mitos sobre o bilinguismo

Em um contexto de globalização, o bilinguismo se transformou em um tema necessário, sobretudo quando se fala das possibilidades dentro do mercado de trabalho, já que hoje é inevitável destacar a necessidade de falar mais de um idioma. No entanto, a maior questão que engloba o tema bilinguismo vai além disso, e coloca muitas pessoas em dúvida a respeito de sua fluência no idioma.

Bilinguismo
Como saber se você é bilingue.

A forma de fazer humor, expressar em um discurso as emoções e até mesmo os sonhos, são alguns dos indícios de que você pode ser um aluno bilíngue. No entanto, muitos mitos rondam o aprendizado quando o assunto é o bilinguismo.

Mito 1: Para ser bilíngue, é preciso ter começado a aprender inglês na infância.

Nada disso! O inglês é democrático e em qualquer idade é possível aprendê-lo. Claro que, durante a infância a facilidade de adaptar o cérebro a outra língua é muito maior, pois o sistema cognitivo tende a estar mais fresco e funcionando com mais rapidez. Porém, a capacidade de aprender algo novo é natural do cérebro humano, o que quer dizer que todos, em qualquer idade, possuem a capacidade de aprender e desenvolver o inglês, basta seguir o método mais adequado ao perfil.

Mito 2: Para ser bilíngue, você tem que ter viajado para o exterior.

Simplesmente viajar ao exterior não garante aprendizado. Há relatos de pessoas que, inclusive, moram em outros países, mas não progridem no idioma porque não passam pela prática dos padrões da língua para que se tornem bilíngues. Por isso, é de extrema importância manter-se imerso no universo que engloba o idioma a ser desenvolvido, dessa maneira, o aprendizado se tornará natural e gradual, aumentando a rapidez para atingir o nível do bilinguismo.

Mito 3: Para ser bilíngue, é preciso ter estudado em uma escola bilíngue de elite.

Não é bem verdade já que, de uma maneira simples, ser bilíngue é conseguir se comunicar em mais de uma língua com confiança e naturalidade. Portanto, com um conteúdo qualificado, é possível chegar a esse nível estudando em escolas de idiomas qualificadas. Contudo, sabe-se que esse modelo de educação já é utilizado em muitos países ao redor do mundo e que mais de 70% do mundo é bilíngue. Ao aprendermos a falar uma língua diferente, aprendemos a ver um mundo com outra ótica e quanto mais natural esse processo ocorrer, melhor.

Luana Pellizzer, 19 anos, universitária da Cásper Líbero, comenta como percebeu que tinha se tornado bilíngue.

Eu percebi que era bilíngue quando o inglês começou a ficar intrínseco ao meu dia a dia mesmo quando todas as minhas interações aconteciam em português. Depois de um dia lidando apenas com a minha primeira língua, ainda pensava coisas em inglês e até mesmo esquecia palavras do português. Tenho sonhos em inglês com muita frequência também, e em boa parte do tempo me expresso melhor em inglês do que em português.

Se você quer saber se é um aluno bilíngue, existem várias opções de exames de proficiência em inglês em que é possível atestar suas habilidades no idioma. O exame mais prestigiado no mundo inteiro é o da Universidade de Cambridge, aplicado pela Cultura Inglesa periodicamente, além de outros diversos exames internacionais importantes que a escola oferece. E para quem pensa em adquirir o inglês de forma eficiente e atingir mais rapidamente o bilinguismo, o curso de férias da Cultura Inglesa é uma ótima oportunidade para dedicar mais horas ao inglês e desenvolver habilidades linguísticas de acordo com o nível de proficiência, tudo isso com 25% de desconto. Para saber mais, acesse www.culturainglesasp.com.br.

0 Comentários

Tags mais acessadas