Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Após polêmica no Facebook, Anonymous Brasil invade site da empresa Alezzia – entenda o caso

Após polêmica no Facebook, Anonymous Brasil invade site da empresa Alezzia – entenda o caso

Quem acompanhou as redes sociais recentemente, ficou sabendo do caso de um estagiário de engenharia civil, de 19 anos de idade, que fez uma postagem machista no Facebook ao divulgar fotos durante o serviço na construtora com a legenda:

“Procurando alguma feminista para ajudar a descarregar… Direitos iguais até chegar a carga de cimento”.

Depois da imagem viralizar e receber respostas negativas, o rapaz apagou a postagem. Na sequência desse acontecimento, foi divulgado que a empresa que o jovem estagiava o demitiu pelo conteúdo inapropriado, mas foi contratado após sua demissão por outra empresa, a Alezzia, já conhecida desde o final do ano de 2016, após ser duramente criticada por objetificar mulheres em suas propagandas.

Segundo o portal online da Revista Galileu, o coletivo de hackers Anonymous Brasil invadiu os servidores do site da empresa Alezzia e em uma postagem no Facebook, publicada na página do grupo, os hackers afirmaram possuir todas as bases de dados, senhas, e-mails e todos os demais dados de todos os clientes da empresa de móveis. Ainda segundo o informe, todos os clientes estão sendo notificados e convidados, pelo grupo, a acionar a empresa na justiça pela falha de segurança. O site oficial da marca foi tirado do ar e permaneceu assim durante horas.

16601634_1499412240121871_1138286573261093483_o

Em sua página no Facebook, a Alezzia emitiu uma nota, se posicionando a respeito do ocorrido e atualizando a situação do site. Confira na íntegra:

“JA ESTAMOS CONTORNANDO A SITUAÇÃO

Acabamos de ter o nosso site derrubado e no lugar dele deixaram essa mensagem que estava no ar, mas, já foi retirada. Agora existe apenas um erro de banco.

A Alezzia | Palmetal é uma empresa que vive basicamente de vendas atráves da internet, então nosso site é a nossa principal maneira de fazer negócios e manter nossa estrutura operando.

Nosso site é hospedado em um Cloud da Amazon.

Por favor mantenha a calma e a tranquilidade, tudo vai ficar bem. Nossa causa é de paz e união.

Queremos apenas voltar o site para o ar e seguir nossas atividades tranquilamente sem outros desdobramentos.

Todos aqui estão bem e independente de qualquer coisa nossa causa vai prosseguir.

ATUALIZACAO:
Um especialista já está se dirigindo para a nossa sede e outro esta trabalhando remotamente.

Em breve voltaremos mais fortes para seguir com mais impulso na nossa causa da Liberdade e Expressão. Agora com 10x mais determinação do que antes.

Nós não hospedamos nenhum dado de CARTÃO DE CRÉDITO então todos os nossos clientes podem ficar tranquilos com relação a isso.”

Clique AQUI e confira o post original no Facebook da marca.

 

O coletivo ainda substituiu os produtos à venda no site da Alezzia por itens relacionados, diretamente, à luta por direitos iguais para as mulheres, como um DVD intitulado “Simone de Beauvoir e o feminismo”. Além disso, o grupo publicou uma nota condenando atitudes machistas, tanto por parte da empresa como quaisquer atitudes de maneira geral, e exaltando a contribuição de Ada Lovelace, considerada a primeira programadora da história.

lovelace

“[…] A Alezzia não é a primeira e nem vai ser a última marca a capitalizar em cima de machismo descarado. Esperamos que um dia a qualidade de seus produtos baste pra que a marca venda sem precisar apelar pra essa estratégia de marketing patética. Enquanto isso, esperem respostas.”

maxresdefault

Por: Guilherme Strabelli e Beatriz Issler- Fala! Cásper

0 Comentários

Tags mais acessadas