Agências espaciais na pandemia: os olhos do espaço se voltam à Terra
Menu & Busca
Agências espaciais na pandemia: os olhos do espaço se voltam à Terra

Agências espaciais na pandemia: os olhos do espaço se voltam à Terra

Home > Lifestyle > Saúde > Agências espaciais na pandemia: os olhos do espaço se voltam à Terra

Não é novidade que a quarentena mundial causada pela pandemia do Covid-19 afetou vários empregos ditos não essenciais, forçando-os a se adaptarem ou falirem. Não seria diferente no ramo espacial.

Agências do mundo todo se juntaram para tirar seus olhos do limite do espaço e prestar atenção na Terra e em seus habitantes, ajudando como podem a situação atual.

Assim, foi criado um painel on-line que mostra o impacto do Covid-19 na economia e no meio ambiente, embasado por imagens de satélites internacionais.

agências espaciais
Na pandemia, agências espaciais voltaram-se para a Terra. | Foto: Reprodução.

Agências espaciais na pandemia

Nasa (EUA), ESA (Europa) e Jaxa (Japão anunciaram uma parceria um tanto inusitada; uniram forças para criar o Painel de Observação da Terra (Covid-19 Earth Observation Dashboard). Uma plataforma on-line disponível para todos, que monitora diversas áreas da vida na Terra imersa na quarentena, como por exemplo, qualidade da água, mudanças no clima, alterações nas atividades econômicas e agricultura.

Quando começamos a ver do espaço as mudanças na atividade humana causadas pela pandemia, sabíamos que se combinássemos os recursos, poderíamos criar uma ferramenta poderosa para ajudar na retomada do mundo.

Conta Thomas Zurbuchen, da Nasa.

Além dessa iniciativa, lançamentos importantes como a expedição para Marte foram remarcados para 2022. Adiando o lançamento do veículo de exploração da segunda missão ExoMars, as agências espaciais da Rússia e da Europa anunciaram que o planejamento foi atrasado por causa das recomendações de saúde mundiais.

A ESA também declarou, junto com a Nasa (empresa espacial dos EUA), que apenas profissionais essenciais se mantêm em serviço presencial, a grande maioria foi redirecionada para trabalho remoto, em casa.

Apesar dos imprevistos, a Nasa manteve seus planos com a SpaceX e lançou, em maio, uma espaçonave tripulada a ISS. As medidas tomadas se limitaram a impedir o público de ir assistir ao lançamento, além de redução da equipe presencial e mais testagens para garantir a saúde dos astronautas.

O lançamento foi muito importante pois foi o estopim para a comercialização de corridas espaciais, já que é a primeira vez que astronautas da Nasa vão ao espaço em um transporte espacial de uma empresa privada.

Já no Brasil, a AEB criou um cenário específico para ajudar no combate ao Covid-19, foi lançado o primeiro Hackathon Espacial. Na maratona remota, os inscritos – jovens que cursam o ensino médio – tiveram a oportunidade de ajudar a criar estratégias e soluções para possíveis problemas que a pandemia do coronavírus trouxesse para as expedições espaciais.

______________________________
Por Rebecca Henze – Fala! UFRJ

Tags mais acessadas