Home / Colunas / Após acusações de assédio, Dallas Mavericks será punido

Após acusações de assédio, Dallas Mavericks será punido

Por Heloise Pires – Fala! FIAM FAAM


Após uma investigação nos casos de assédio sexual que estão ocorrendo nas equipes da NBA, uma das principais franquias dos Estados Unidos foi fortemente acusada e será punida por tais atos.

Após um artigo publicado no Sport Illustrated em fevereiro deste ano, em que foi traçado um quadro de um ambiente de trabalho problemático para as funcionárias do Dallas Mavericks, surgiu uma investigação que apontou casos de assédio e abusos dentro das dependências da franquia.

Segundo o artigo, Terdema Ussery, ex-presidente e CEO da Associação Nacional de Basquete do Dallas Mavericks, praticou vários atos de conduta inadequada com relação às mulheres se comportou inadequadamente com relação a 15 funcionárias do Mavericks, fazendo comentários inoportunos e chegando a tocá-las, vendo pornografia em seu computador no escritório e assediando colegas de trabalho. E Earl Sneed, ex-redator do website oficial do time, foi acusado várias vezes de violência doméstica.

As conclusões desta investigação foram divulgadas no dia 21 de Setembro, mas chocam até hoje, tudo contou com um relatório de 43 páginas. Tal apuração resultou em um acordo efetuado entre a NBA e alguns grupos organizacionais de combate à violência doméstica e lideres femininas.

 

Kevin C. Cox—Getty Images

 

No caso do grupo Dallas Mavericks, o seu proprietário, Mark Cuban, terá que pagar 10 milhões de dólares (o equivalente a 40,7 milhões de reais) para organizações a serem escolhidas por um conselho consultivo composto de executivos do próprio Mavericks, incluindo Cuban, e várias autoridades da NBA, além de solucionar as queixas de assédio sexual e outras condutas inadequadas entre funcionários do seu departamento de marketing, vendas e serviços.

Cuban não foi ele próprio acusado de comportamento inadequado ou algo do tipo, mas as investigações concluíram que sua supervisão foi muito falha. Em uma entrevista para o canal de esporte ESPN, o proprietário afirmou concordar com os resultados das investigações e disse que irá pagar tudo o que lhe foi imposto, evitando assim o pagamento de uma possível multa.

O relatório da investigação também recomendou ao time para contratar mais mulheres, mesmo para posições de liderança, e abrir um processo formal para funcionários informarem casos de mau comportamento (dentro de suas dependências).

A NBA ordenou ao Mavericks o envio de relatórios trimestrais sobre os avanços nessas áreas, a começar com o treinamento de todo o seu quadro de funcionários, incluindo Cuban, de 60 anos, que adquiriu uma participação majoritária da franquia em 2000 e tem sido um dos mais veementes proprietários de equipes da NBA.

Depois que as acusações vieram à tona, Cuban determinou algumas mudanças no clube, como o encerrado do contrato de Buddy Pittman, diretor de recursos humanos da equipe, contratou três mulheres para posições de alto nível dentro da equipe: Cynthia Marshall como diretora executiva; Tarsha LaCour, na posição de vice-presidente de recursos humanos e ainda Cyndee Wales como diretora de ética corporativa e compliance. Foi também instituído um treinamento obrigatório sobre “respeito no ambiente de trabalho” e criada uma linha direta confidencial para funcionários do time compartilharem seus problemas (no dia a dia).

Ussery, depois de 18 anos no comando do Mavericks, se demitiu em 2015 para assumir a posição na Under Armour, empresa de material esportivo, e Sneed anunciou a sua saída da equipe após a publicação do escândalo.

O Dallas Mavericks é uma franquia de basquete da National Basketball e é muito respeitada atualmente. Foi fundada em 1990 e hoje está na décima quinta posição do ranking.

Confira também

Consciência Negra, muito além do dia 20 de novembro

Por João Guilherme Lima Melo – Fala!PUC   Projeto de lei número 10.639, dia 9 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *