Menu & Busca
Abuso sexual no futebol – O fim de um tabu escondido

Abuso sexual no futebol – O fim de um tabu escondido


Por Lucas Silva – Fala!FIAMFAAM

Recentes denúncias de abuso sexual trazem à tona assunto pouco comentado dentro do futebol.

Ser jogador de futebol é o sonho de diversas crianças e adolescentes no Brasil. Porém, nos últimos meses, denúncias sobre abuso sexual mostram esse lado obscuro e pouco comentado no mundo esportivo. Casos como o de Ruan Pétrick, ex- jogador de base do Santos e Andy Woodwars, ex-jogador inglês, que expuseram ao público abusos sofridos enquanto foram atletas de base.

Em uma sociedade onde o número de denúncias desse tipo apenas crescem, como recaiu de forma crítica no cinema, no futebol não poderia ser diferente. Muitos casos ficam escondidos por aqueles que sofreram de abuso, apenas para manterem seu sonho de virarem profissionais.

Foto por RENATO PIZZUTTO

[read more=”Leia Mais” less=””]

O caso de Ruan Pétrick, no Santos, trouxe grande surpresa por se tratar de uma das maiores categorias de base da América Latina, tendo revelado nomes conhecidos como o de Pelé, Robinho, Neymar, Paulo Henrique Ganso, entre outros, o que causou desconforto e ilustrou o medo que crianças sofrem, em uma realidade que apenas apresenta um reflexo da sociedade em que vivemos – segundo a OMS, um em cada treze meninos são vitimas de abuso sexual.

De acordo com o boletim de ocorrência, Ruan teria sofrido o abuso em 2010. O atleta tinha 11 anos, quando conheceu Ricardo Crivelli, o acusado de ter abusado Ruan em troca de promessas para levar o jovem para a base Santista. “O cara prometeu que me levaria para jogar no Santos. Depois de algumas semanas fui chamado para entrar no clube”, contou Ruan em entrevista para o El País.

Em evento realizado no final de março, jogadores se engajaram para tratar do assunto, com a presença de jogadores e ex-jogadores como Edu Dracena (Palmeiras), Rodrigo Caio e Diego Lugano (São Paulo). Foi criada uma campanha de conscientização, com o depoimento em vídeo dos atletas e com a hashtag #chegadeabuso.

O evento teve a participação de Andy Woodwars, que contou sua experiência quando sofreu abuso dos dez aos 17 anos. Andy destacou que há pedófilos desse tipo em qualquer canto do mundo, e que a mensagem deve ser espalhada para auxílio no combate da pedofilia dentro do esporte. Desta forma, é necessário o engajamento da sociedade para combater essas ocorrências e que seja dado apoio a campanhas como essas, que auxiliam atletas que sofreram de algum tipo de abuso para que sejam feitas denúncias e que não haja impunidade.

O futebol tem um grande poder capaz de auxiliar nas questões sociais, sendo grande fonte de sonhos dos jovens, principalmente dos mais pobres, que têm no futebol a esperança de mudar de vida. Casos como esses servem apenas para amedrontar e fazer com que um sonho seja destruído, diminuindo a esperança no esporte mais popular do mundo.

[/read]

Confira também:

– Transexualidade no esporte

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas