Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
A Seleção Masculina Esqueceu O Que é Ser Jogador de Futebol

A Seleção Masculina Esqueceu O Que é Ser Jogador de Futebol

Além de decepcionar todos os amantes do futebol brasileiro, a seleção masculina de futebol não honra o que seria o ápice para a profissão de jogador.

7f_moviesforworldcup09
Cena do documentário “Fora de Campo”.

 

O documentário chamado “Fora de Campo”, de Adirley Queirós, cai bem para analisarmos o quão vergonhoso é o atual contexto da nossa seleção. Personagens como Maninho, Paulinho da Grécia e Bezerra, são retratados no filme para mostrar como é a luta de quem sobrevive na periferia do futebol, e que daria a vida para jogar na série A do campeonato brasileiro (imagina para jogar na seleção).

No filme, são expostos ex-jogadores que disputaram a série C, ou no máximo a série B do futebol brasileiro. Ao contrário do Neymar (que foi vendido para o Barcelona por mais de 200 milhões de reais), os personagens do filme sobreviveram sem contratos estáveis e com o salário médio de R$1000,00 por mês, dando o máximo dentro de campo para manter o sonho em pé.

Após anos de luta para tentar arrumar um contrato com algum time grande, eles chegam na idade de aposentar as chuteiras, e acabam se tornando segurança de metrô, vendedor de camelô ou até árbitro de pelada, que tira R$50,00 para apitar uma partida. Tudo isso é mostrado no documentário, e tudo isso reforça o quanto a seleção deixou a desejar, desonrando uma profissão que exige sangue nos olhos, sede de vitória e, principalmente, raça na hora do jogo – o que foi impossível de se ver nos últimos jogos das Olimpíadas, contra a América do Sul e contra o Iraque.

É claro que os jogadores da seleção passaram pelos mesmos momentos difíceis, pelas eternas dificuldades de se tornar jogador de futebol, mas é que ao assistir as últimas partidas do time masculino do Brasil, dá a impressão de que eles se esqueceram dos seus colegas de profissão, que encerraram a carreira na série C, que ficaram apenas com as lembranças do tempo em que tinham condição física para jogar bola profissionalmente, e que agora precisam ralar para assinar sua carteira de trabalho (antes raramente assinada por algum clube).

Assista o documentário “Fora de Campo” – disponível no YouTube:

Confira também a “cornetada” dos jornalistas esportivos Milton Neves, Neto e Galvão Bueno:

https://www.youtube.com/watch?v=ixQ5VzJXf9U

https://www.youtube.com/watch?v=PHY3rSU2Ha0

https://www.youtube.com/watch?v=Fdqh5k7Ysp0

 

 

Por: Marcelo Gasperin – Fala! Universidades

0 Comentários