5 passos para não ser enganado ao comprar uma casa no interior
Menu & Busca
5 passos para não ser enganado ao comprar uma casa no interior

5 passos para não ser enganado ao comprar uma casa no interior

Home > Notícias > Urbano > 5 passos para não ser enganado ao comprar uma casa no interior

Comprar uma casa no interior está nos planos de muita gente que vive nos grandes centros urbanos. Os motivos variam, seja pelo desejo de uma melhor qualidade de vida, maior contato com a natureza, viver com mais paz e tranquilidade, dentre outros.

comprar casa no interior
Comprar uma casa no interior é sonho de muitas famílias. | Foto: Unsplash.

Enfim, por algumas vantagens que você, que pretende viver no interior de SP, ou até mesmo investir em um imóvel na região, provavelmente já conhece.

Entretanto, é importante tomar alguns cuidados ao adquirir uma casa, caso deseje passear ou morar no interior. Além de possíveis problemas com o imóvel, podem haver incômodos com o próprio vendedor, que pode estar tentando realizar um golpe ou uma fraude, isto é, enganar você.

Mesmo diante da pandemia do coronavírus, acontece um “boom” no setor imobiliário, com a redução histórica da Selic, taxa básica de juros, para 2%. É um bom momento para comprar a tão sonhada casa no interior, desde que se tome cuidado para não se tornar um pesadelo.

Por isso, listamos cinco passos para você não ser enganado ao decidir adquirir um imóvel na região:

1º passo: Saiba quem é o vendedor

Infelizmente, é um grande risco confiar na índole de uma pessoa, tanto física quanto jurídica. Não é porque você vai comprar uma casa no campo que o cuidado pode ser menor. Para certificar-se da idoneidade do seu vendedor, a fim de evitar uma fraude, é necessário exigir alguns documentos, como:

– Cópia do RG e CPF (em caso de pessoa física);

– Cópia do CNPJ (em caso de pessoa jurídica);

– Certidões negativas referentes à ações civis, criminais ou federais contra o vendedor.

2º passo: Conheça os documentos da casa

Assim como no 1º passo, os documentos do imóvel desejado devem estar em ordem. O RGI (Registro Geral do Imóvel), número de matrícula e as certidões acerca do imóvel constatarão se o seu vendedor é realmente dono da casa, além de checar se o imóvel possui alguma dívida ou pendência.

Há casos de fraudes nas quais, por exemplo, um indivíduo vende uma casa sem que ela seja dele, ou se desfaz da propriedade com a existência de débitos a serem pagos. Com os documentos, você evita esses problemas.

3º passo: Visite o imóvel

Pode soar como óbvio, mas é necessário visitar a casa e prestar atenção em possíveis empecilhos. Você deve verificar se há problemas de infiltração, de encanamento, de energia, no teto, no piso, no armário ou qualquer outro quanto à sua estrutura. Desta maneira, vemos se é preciso realizar alguma obra que não era conhecida até o momento.

4º passo: Entenda o contrato

Nunca assine um contrato antes de passar por estes três itens: ler, compreender e concordar. No contrato de compra e venda, necessário para tornar a casa uma propriedade sua, podem existir ciladas, feitas para enganá-lo. No contrato, estarão questões como multas, juros e forma de pagamento. Caso precise, peça ajuda a um profissional especialista em mercado imobiliário, não há vergonha nisso.

5º passo: Veja a localização

Esta é uma dica para não enganar a si mesmo. Vamos supor que você deseje comprar uma casa no campo. Após pesquisar diversos imóveis, visitou algumas casas em condomínio fechado no interior de SP e apaixonou-se por uma delas. Além da vistoria já feita, todos os passos estão em ordem: o vendedor foi conhecido; os documentos não apresentam problemas; e o contrato o satisfaz. Todavia, você esqueceu de atentar-se à uma questão, não é? A localização.

Os passos aqui apresentados não precisam ser seguidos na mesma ordem cronológica, é bom deixar claro. O que importa é não deixá-los de lado. A localização da sua casa é um ponto que não pode ser esquecido, pois evitará desgastes no futuro. Por exemplo, se você pretende morar junto à sua família, veja se há locais próximos do condomínio que agradem para realizar um passeio no final de semana.

Enfim, vamos dar um final feliz à narrativa: suponhamos também que você se lembrou de avaliar a localização da casa antes de comprá-la. Havia uma grande reserva ambiental para passeios nas redondezas, além de um pequeno centro comercial a apenas dez minutos de caminhada do imóvel. Verificou que a localização era compatível ao seu estilo de vida e às suas expectativas e, portanto, fechou o negócio.

Ao adquirir conhecimento, você se prepara e, certamente, diminui as chances de ser enganado. Contudo, sabemos que há mais pessoas honestas do que desonestas no mundo, e que uma transação imobiliária não é sinônimo de fraude ou golpe. Por fim, estar atento aos passos fará com que você viva o seu sonho da melhor maneira possível.

Mais dicas para viver bem e com qualidade no interior de São Paulo, você encontra no blog Sou Santa Bárbara, clicando aqui.

_____________________________________
Por Leo Rodrigues – Fala! Faculdades Integradas Hélio Alonso

Tags mais acessadas