4 temáticas Food Business para aprender com o filme 'Fome de Poder'
Menu & Busca
4 temáticas Food Business para aprender com o filme ‘Fome de Poder’

4 temáticas Food Business para aprender com o filme ‘Fome de Poder’

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > 4 temáticas Food Business para aprender com o filme ‘Fome de Poder’

Fome de Poder (2017) – título original The Founder –  filme inspirado na história da marca e empresa McDonald’s, desde sua criação até ascensão e hegemonia, traz consigo detalhes incríveis sobre como hambúrgueres, batata frita e refrigerante conquistaram o mundo e se tornaram muito mais que qualquer outra lanchonete.

Contudo, no ponto de vista do Food Business (ramo empresarial da gastronomia e serviços alimentícios), 4 pontos podem ser analisados perfeitamente no longa-metragem sobre os desafios de um restaurante e como atingir o sucesso.

Fome de Poder e temáticas Food Business

1. Treino e Padronização

Logo no início do filme, somos apresentados à grande ideia de Dick McDonald’s para agilizar e padronizar o processo de produção, preparo e entrega dos lanches: treinamento!

Sim, toda cozinha ou forma de trabalho em equipe deve ser precedida de treinamento, mas, neste caso, o treino foi real. Desenharam o molde da cozinha no chão de uma quadra ao ar livre e instruíram a equipe a ”fingir” que estava desempenhando suas funções. Ao treinar as pessoas em como se comportar, onde cada um deve estar, a agilidade e sintonia foram colocadas em jogo.

McDonald's
Treinamento do McDonald’s. | Foto: Reprodução.

2. Personalização Estrutural

Por ser um molde de cozinha inovador, bancadas, fornos e até utensílios para colocar ketchup e mostarda uniformemente foram feitos sob medida para aquela cozinha, posteriormente também colocados em todas as franquias – padrões que vemos até hoje e são imprescindíveis para organização exclusiva da rede de fast-food. 

3. Diagnóstico de Cardápio

Os irmãos Dick e Mac falam brevemente de uma das maiores lições de Food Service: entender o seu cardápio. Eles analisaram cautelosamente o extenso cardápio que ofereciam a seus clientes – entradas, pratos principais diversos, sobremesas, bebidas – e chegaram à conclusão que apenas 3 itens eram os ”top sellings” (mais vendidos), hambúrguer, batata frita e refrigerante. A reabertura do restaurante contou com o aperfeiçoamento desses três itens e foco total neles. 

4. Criação do imaginário

O último ensinamento e, talvez, o mais difícil vem com o final. Em uma cena de deixar qualquer um incomodado com a frieza de Ray Kroc, ele revela a Dick McDonald’s que é dono do McDonald’s mesmo sem ter o sobrenome da franquia ou ter criado todo o sistema operacional da rede, mas sim, por ter criado todo o conceito da marca (nas palavras dele, ter tornado McDonald’s a nova Igreja dos Estados Unidos).

Por fim, o efetivo crescimento exige a operação criada pelos irmãos McDonald’s, mas não poderia ser considerado uma supremacia no Food Service sem a construção no imaginário da população feita por Ray Kroc.

Fome de Poder
Cena do filme Fome de Poder. | Foto: Reprodução.

___________________________________
Por Vittória Murari – Fala! UFG

Tags mais acessadas