'365 Dni': Cantora que foi sequestrada e estuprada critica Netflix
Menu & Busca
‘365 Dni’: Cantora que foi sequestrada e estuprada critica Netflix

‘365 Dni’: Cantora que foi sequestrada e estuprada critica Netflix

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘365 Dni’: Cantora que foi sequestrada e estuprada critica Netflix

A cantora britânica Duffy escreveu uma carta aberta ao CEO da Netflix, Reed Hastings, criticando o filme erótico polonês, 365 Dni (365 Days). Para a cantora – que viveu na pele um sequestro, onde foi torturada e estuprada – a produção é “irresponsável, além de perigosa”. Confira, abaixo, o relato da cantora.

cantora duffy estupro sequestro
Cantora Duffy foi sequestrada e estuprada, faz crítica à Netflix e ao filme 365 Dni.| Foto: Shutterstock.

Duffy foi sequestrada, torturada e estuprada

A vencedora do Grammy da Grã-Bretanha criticou fortemente a decisão da Netflix de colocar o filme 365 Dni em sua plataforma. Em um relato forte e corajoso, Duffy revelou aos fãs que viveu o drama do sequestro e estupro na pele, e que o longa embeleza “as realidades brutais do tráfico humano, sequestro e estupro”.

Para relembrar, em 365 Dni, Laura Biel (Anna Maria Sieklucka), uma jovem executiva, vai para a Sicília aproveitar as férias e é sequestrada pelo chefe da máfia, Massimo Torricelli (Michele Morrone). O sequestrador a mantém em cativeiro e faz de tudo para que Laura o ame no período de um ano.

Duffy explicou que, em sua opinião, a distribuição em massa de 365 Dni era “insensível, descuidada e perigosa”. A cantora diz em sua carta ao CEO da Netflix, obtida pelo portal Deadline, que passou por uma experiência traumática em sua vida, onde foi “drogada, sequestrada, traficada e estuprada”, e, por isso, não gostou nada da forma como o filme romantizou esses abusos.

Confira o relato da cantora à Netflix

Escrevo estas palavras (palavras que não acredito que estou escrevendo em 2020, com tanta esperança e progresso conquistado nos últimos anos), pois cerca de 25 milhões de pessoas estão atualmente sendo traficadas ao redor do mundo. […]
Quando fui traficada e estuprada, eu tive sorte de sair de lá com vida, mas muitas não têm tido essa sorte. E, agora, eu tenho que testemunhar essas tragédias, e a minha tragédia, sendo erotizadas e desvalorizadas.
365 Days glamoriza a realidade brutal do tráfico sexual, do sequestro e do estupro. Essa não deve ser a ideia de entretenimento de ninguém, nem deve ser descrita como tal, ou ser comercializada dessa maneira.
Me entristece que a Netflix ofereça uma plataforma para esse ‘cinema’, que erotiza o sequestro e distorce a violência sexual e o tráfico como um filme ‘sexy’. Não consigo imaginar como a Netflix poderia ignorar o quão descuidado, insensível e perigoso isso é.

Escreveu Duffy.

A cantora também se mostrou assustada ao ver algumas das reações do público ao protagonista do longa (Morrone). Ela refere-se ao fato de jovens estarem pedindo, alegremente, para que o galã as sequestrasse também.

A artista ainda afirmou que a Netflix nunca manteria em seu catálogo um filme com apologia à “pedofilia, racismo ou homofobia ou qualquer crime contra a humanidade, pois o mundo corretamente se levantaria e gritaria. Tragicamente, as vítimas de tráfico e sequestro são invisíveis e, em 365 Days, o sofrimento é transformado em um ‘drama erótico'”.

cantora duffy 365 dni netflix
Cantora Duffy manda carta aberta ao CEO da Netflix, criticando o filme 365 Dni. | Foto: Reprodução/ Montagem.

Duffy faz um apelo aos que assistiram a 365 Dni

Em sua conclusão, Duffy ainda faz um apelo aos assinantes da Netflix, em especial aos espectadores do filme 365 Dni:

Eu encorajo os milhões de espectadores que gostaram do filme a refletir na realidade do sequestro e do tráfico, da exploração sexual, e de uma experiência que é o extremo oposto da fantasia brilhosa representada em 365 Days.
Se todos vocês da Netflix não tirarem nada desta carta aberta, a não ser essas palavras finais, ficarei satisfeita. Vocês ainda não perceberam o quanto 365 Days causou grandes danos àquelas que sofreram as dores e os horrores que este filme glamoriza, por entretenimento e por dinheiro. O que eu e outras que conhecemos essas injustiças precisamos é exatamente o oposto – uma narrativa da verdade, da esperança e da voz.

Conclui a cantora.

Apesar das polêmicas, incluindo a apologia à Síndrome de Estocolmo, o filme erótico polonês 365 Dni, continua firme no TOP 10 da Netflix, sendo um dos títulos que permaneceram por mais tempo no ranking da plataforma.

_______________________________
Por Rafaele Oliveira – Redação Fala!

Tags mais acessadas